Convite a quem nos visita

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Comentário à Missa do Próximo Domingo

24 Maio 2009
Domingo da Ascensão – Ano B
Aquele que preenche tudo - a Ascensão
Ef 1, 17-23
O que é a Ascensão de Jesus? - Tem a ver com a ideia difundida em todo o Evangelho, «Jesus subiu aos céus». Quer isto dizer o seguinte: «Jesus ressuscitou, foi glorificado e entrou na glória de Deus». Por outras palavras diríamos que Jesus voltou de onde tinha vindo. O mistério da Ascensão, é o momento em que Jesus volta à casa do Pai, mas é também o momento em que toda a humanidade com ELe e Nele se vê elevada ao mais alto da dignidade. Isto é, em Jesus elevado ao céu toda a humanidade é tomada por Deus para se divinizar. E com esta ideia fica confirmada a palavra de Santo Ireneu quando diz o seguinte: «Em Jesus, tornamo-nos todos deuses». Parece forte esta expressão, mas revela-nos a densidade do amor de Deus encarnado na história concreta do mundo. Por isso, mais claro se torna para nós a visão de São Paulo: «Aquele que preenche tudo em todos». O todo de Jesus torna-se oferta para tudo e todos. Desta forma, participamos efectivamente da divindade de Jesus e tomamos parte da mesa do banquete da plenitude da graça que Deus concede a todos os que se deixam envolver pelo Seu amor. O mistério da Ascensão revela-nos que toda a realidade da terra, amor e desamor, sucesso e insucesso, graça e desgraça, aventura e desventura, justiça e injustiça, alegria e tristeza, esperança e desesperança, saúde e doença, ausência de dor e sofrimento e até os factos mais absurdos, como uma morte cruelmente realizada, não está fora do plano de Deus. Tudo se eleva para Deus seja bom ou mau, negativo ou positivo. Em tudo podemos sentir que a mão de Deus está presente, para que o nosso ser se eleve para a realidade que tudo pode e tudo deseja redimir verdadeiramente. A Ascensão de Jesus, é outra manifestação solidária do amor Deus, que confirma plenamente o desejo de Deus Pai através do Seu Filho Jesus Cristo. Ele é o Messias que veio ao mundo manifestar o Plano de Salvação de Deus em relação a toda a humanidade. Embora seja também este o Messias que «havia de sofrer» o tormento da Paixão e da Morte, mas sempre com total abnegação ao serviço de uma causa de vida sempre ressuscitada. Esta oferta é para todos os que desejam acolher a vida não apenas com a limitação deste mundo, mas com a plenitude que Deus oferece como sentido maior para a existência de todos nós.

Sem comentários: