Convite a quem nos visita

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Comentário à Missa do Próximo Domingo

07 Junho 2009
Domingo da Santíssima Trindade – Ano B
Herdeiros com Cristo
Rom 8, 14-17
Quem é a santíssima Trindade? – Quando falamos da Santíssima Trindade, é do nosso Deus que falamos. E quer dizer essencialmente três. O Deus dos cristãos é trinitário, isto é, constituído por três pessoas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.
O Pai, é o enviado pelo Pai, revela o Pai plenamente e envia o Espírito Santo, que é o resultado do amor entre o Pai e o Filho. Isto é, mostra-nos o rosto verdadeiro do Pai. Um Pai amoroso que não desiste de salvar toda a humanidade (podemos lembrar aqui a famosa Parábola do Filho Pródigo).
O Filho, foi enviado pelo Pai para anunciar a Boa Nova da justiça ou da salvação de toda a humanidade, Ele é o rosto visível do amor que informa a Trindade. Será da boca do Filho que recebemos a promessa do envio do Espírito Santo, o outro Deus da Trindade. O Espírito Santo, é aquele que vem depois de Jesus para acompanhar todas as acções humanas em favor da causa de Deus. Ele é o Espírito da verdade. Ele nos guiará para a verdade plena. Porque o Espírito Santo, pode ser definido como aquele que unifica as três pessoas da Trindade, Ele é o nome do amor de Deus.
A celebração da Santíssima Trindade, abre-nos caminhos para o exemplo de como podemos e devemos viver. Ninguém se salva sozinho. Cada um de nós é capaz de futuro, se acolher a riqueza da dimensão comunitária da vida humana. O que seria da nossa existência se não fôssemos capazes de reconhecer a importância da vida dos outros para a nossa realização pessoal? - Está mais que provado que ninguém é capaz de viver totalmente isolado, todos necessitamos de ser e viver a comunidade.
A Santíssima Trindade, é antes de mais uma verdadeira comunidade. A comunhão é o seu elemento principal. Sem esta característica não seria possível a salvação da humanidade. Esta formidável riqueza de comunhão serve de exemplo ou revela-se como desafio para a nossa vida de cristãos e para todos os homens de boa vontade.
Mas, nunca serão os pensamentos e as palavras humanas que traduzirão este mistério. Porque a Santíssima Trindade, é o nosso Deus. E se falamos de Deus, falamos de um grande mistério. Um mistério, que nos acompanha e abraça constantemente em todos os momentos da vida.
Por isso, conta-se que alguém ao passear sobre um caminho de muita poeira reparou que se formavam atrás de si dois pares de pegadas na poeira, mas, nalguns momentos reparou que estavam atrás de si apenas um par de pegadas. Na sua oração, confidenciou esse episódio da sua vida a Deus. Deus, respondeu-lhe que um dos pares de pegadas era Dele que o acompanhava sempre. Mas esta pessoa diz a Deus: «Mas para onde foste quando eu mais precisava de ti»? Porque, o segundo par de pegadas desaparecia quando ele sentia mais dificuldades e quando tinha mais problemas na sua vida. Deus respondeu-lhe: «Nessas ocasiões, Eu carrego-te ao colo»! Deus é essa realidade que está sempre presente e que nos carrega ao colo quando sobre as contingências da poeira da vida se tornam mais difíceis de suportar. Ora aí está, o que sabemos de certo é que se trata de um mistério de comunhão de três pessoas que se revelam mutuamente numa sintonia de perfeição absoluta sem se contrariarem em nada. Este é o mistério da proximidade e da distância sempre infinita, compreensível só e apenas pela força da fé no interior da alma de cada crente.

Sem comentários: