Convite a quem nos visita

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Comentário à Missa do Próximo Domingo

Domingo VI Tempo Comum
14 de Fevereiro de 2010
O Segredo das Bem-Aventuranças
As Bem-aventuranças são talvez dos discursos mais belos que Jesus pronuncia. É um discurso que faz admirar crentes e não crentes. Estamos diante de uma proclamação que inverte toda a lógica de promoção humana e põe em causa tudo o que seja socialmente muito glorioso ou importante. Por isso, será um discurso que exalta os valores fundamentais do Reino de Deus e faz recuar para último plano todas as tentativas humanas de exaltação social, política e religiosa.
Quem são, afinal, os bem-aventurados? De acordo com Jesus, em primeiro lugar, são todos os pobres. Mas, os pobres em Jesus não são apenas aqueles que têm falta de bens materiais. Os pobres, são todos os que não vivem mediante a Palavra de Deus e não apenas aqueles que consideramos pobres, os que não têm dinheiro para governar a sua vida.
Os que têm fome, são bem-aventurados. Jesus, refere-se à multidão que não acolheu a Palavra de Deus. Os esfomeados do Evangelho são todos os que não enquadram ainda a sua vida mediante o amor, a paz e a justiça.
Bem-aventurados os que chorais. Os que choram podem ser tantos, que à nossa volta estão tristes porque não sabem o que é estar em paz, com o seu coração e com os outros irmãos. Os que choram ainda por esse mundo fora são todos os que são vítimas da guerra, da violência e da fome material.
Os tristes poderão ser ainda todos os que não descobriram a riqueza da mensagem cristã e continuam, por isso, envoltos na penumbra da tristeza que mata e fere o coração. Os cristãos, muitas vezes são, tristes porque não descobriram a verdade feliz que é a mensagem de Cristo. As nossas celebrações eucarísticas, podiam ser mais vivas e menos sorumbáticas e dessa forma manifestarmos ao mundo que a alegria cristã é o único modo que nos caracteriza.
Os que choram estão também dentro das nossas casas. São muitos os que choram porque o álcool comanda a vida de tantos pais de família e são muitos os filhos que se perdem pelos caminhos da droga e da vida menos digna.
A violência doméstica, é uma realidade constante nalgumas das nossas casas, gera uma multidão muito triste, sobretudo, as mulheres e as crianças.
A tristeza está presente em tantos lugares onde a doença e o sofrimento que ela provoca, são o pão nosso de cada dia. Podemos lembrar aqui as nossas casas de saúde e tantas outras casas onde se abrigam uma multidão grande de acamados, muitas vezes, sem uma companhia amiga que os ajude a sobreviver.
São muitos os que choram, que Jesus não esquece, mas com eles sofre também e vem ao seu encontro com a sua palavra de esperança. Assim, proclama Jesus: bem-aventurados os que choram, porque haveis de rir.
Por fim, não se esquece Jesus de proclamar bem-aventurados todos os que são odiados, rejeitados e insultados por causa do nome do Filho do Homem.
A vivência séria e profunda do projecto de Jesus levanta muita perplexidade aos homens do nosso tempo. Por isso, muitas vezes os cristãos não alcunhados com nomes feios, considerados uns inúteis e até uns ignorantes, porque se deixam levar por uma pessoa que existiu à dois mil anos e não compreende como é sempre viva e actuante a pessoa de Jesus Cristo.
A vida do cristão não é fácil em nenhum momento e pode ser perseguida de muitas e variadas formas. Porém, garante-nos Jesus, que nada nos deverá deter nem atemorizar. O nosso caminho é sempre em frente, porque no céu é grande a nossa recompensa. Esta certeza dá-nos coragem para enfrentar todas as perseguições e é um consolo para que o nosso coração nunca se vergue aos ataques que a sociedade tão bem sabe aplicar contra aqueles que procuram viver mediante o amor e a paz, sejam cristãos ou não.

4 comentários:

ValériaC disse...

Querido amigo, você tem razão...as Bem-aventuranças é um dos mais belos discursos de Jesus...é lindo demais...dito a tanto tempo mas sempre tão verdadeiro e atual...como tudo o que Ele disse. O mundo precisa muito ouvir estas palavras...não só com os ouvidos...mas com o coração...e vivê-las em suas vidas.
Um abraço...

tukakubana disse...

Mais difícil, para o Cristão, que seguir ou cumprir os Mandamentos, são as Bem-aventuranças.
Estas, sim, para mim, são o códice do Cristão.
E, não é nada fácil.

Mateus Birnfeld disse...

ola´,
só passei para dizer que gostei mto do teu blog,

Que Deus vos abençoe.

José Ângelo Gonçalves de Paulos disse...

P. José Luís adorei o seu comentário às Bem -Aventuranças, cujo anunciador-pregador foi Jesus. O Mundo actual tal como a igreja que ele (continuo a dizer) não fundou. Esta igreja que temos hoje é de Constantino. A de Jesus está impregnada nesse célebre Sermão, que deveria servir de programa de vida para todos nós. Foi no Monte não num templo sumptuoso. Esta é a Igreja que eu acredito tal como a sua. O seu testemunho e a sua coragem são exemplos vivos das Bem-Aventuranças de Jesus Cristo, Senhor Nosso e unico Salvador do Mundo e de uma Igreja voltada para os desamparados, os aflitos. E todos os construtores da PAZ. Não da paz podre, inócua. Mas criadora de um espirito sempre novo, fortemente arejado e oxigenado pelo Santo Evangelho. O seu Deus é o meu.