Convite a quem nos visita

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Palavras para a Minha Mãe

I.
mãe, tenho pena. esperei sempre que entendesses
as palavras que nunca disse e os gestos que nunca fiz.
sei hoje que apenas esperei, mãe, e esperar não é suficiente.
II.
pelas palavras que nunca disse, pelos gestos que me pediste
tanto e eu nunca fui capaz de fazer, quero pedir-te
desculpa, mãe, e sei que pedir desculpa não é suficiente.
III.
às vezes, quero dizer-te tantas coisas que não consigo,
a fotografia em que estou ao teu colo é a fotografia
mais bonita que tenho, gosto de quando estás feliz.
IV.
lê isto: mãe, amo-te.
V.
eu sei e tu sabes que poderei sempre fingir que não
escrevi estas palavras, sim, mãe, hei-de fingir que
não escrevi estas palavras, e tu hás-de fingir que não
as leste, somos assim, mãe, mas eu sei e tu sabes.
José Luís Peixoto, in "A Casa, a Escuridão"

2 comentários:

Alma Inquieta disse...

Olá querido Amigo!

Há um presente no meu blog que quero partilhar consigo... dessa forma quero que participe da minha alegria... se o desejar leve-o... ficaria muito feliz...!!!

Um beijo.

Alma Inquieta

tukakubana disse...

Estas palavras do José Luís Peixoto são um pouco "as palavras que nunca te direi". Nem que seja no silêncio porque nem todos a temos, honremos a nossa Mãe