Convite a quem nos visita

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Comentário à Missa do Próximo Domingo

Domingo, 9 de Maio de 2010
O Paráclito
O Paráclito é o defensor. O advogado de defesa, se quisermos um conceito mais próximo dos nossos dias.
Nos tempos da vida prática de Jesus alguns julgamentos eram realizados do seguinte modo. Reuniam uma grande assembleia para julgar alguma pessoa que tivesse cometido algum crime. O juiz que presidia ao julgamento em determinado momento perguntava a assembleia se haveria alguém disposto a defender o criminoso, se alguém se levantasse, saía do seu lugar e colocava-se ao lado do réu, esta pessoa assumia a sua defesa, por isso, recebia a designação do Paráclito.
Jesus, ao falar do Espírito Santo, apresentando-o como defensor dos seus discípulos, pegou na figura do Paráclito, para ensinar o que seria o Espírito Santo, o defensor de todos os que assumissem a missão do anúncio do Reino de Jesus. Este é o único Espírito que salva e que pode dar garantias de futuro. Nada nos deve demover desta causa. O Espírito de Deus é um caminho de salvação que nos garante uma possibilidade de graça salvadora.
Somos, então, chamados a não deixarmos que esse espírito do mundo nos conduza para essas formas de vida pouco digna e pouco eficaz para a verdadeira construção do Reino de Deus.
Jesus, revela-nos a verdadeira palavra, a Palavra de Deus, e com ela somos convocados para o acolhimento do Espírito Santo. Este é o único Espírito que salva e que pode dar garantias de futuro. Nada nos deve demover desta causa. O Espírito de Deus é um caminho de salvação que nos garante uma possibilidade de graça salvadora. Nada nem ninguém nos pode contrariar nem desviar desta luz de amor revelada por Jesus Cristo.
E como nos ensina o nosso Mestre, não há outro caminho ou outro modo de construir a paz. É saboroso escutar esta palavra: «Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como a dá o mundo». A paz e o amor são sempre os valores principais da fé cristã. É preciso amar a Deus, na pessoa de Cristo para tornar presente na vida a Sua palavra salvadora.

2 comentários:

José Ângelo Gonçalves de Paulos disse...

Padre José Luís, mais um texo cristocêntrico e jesuânico. Maiêutico. Dos seus blogues nascem rios de palavras que brotam àgua sempre fresca que é a do Espírito Santo. Jesus é a Fonte pela qual saciamos a nosso sede. A mediocridade e o veneno por aí não passam. Eis-nos numa Igreja Nova a resnder plausivelmente aos problemas que atacam o mundo hodierno.
O meu Amigo bebe dessa àgua Viva por isso os seus blogues são emanações divinas e humanas. Bem Haja, Padre José Luís. Cristo tb foi imolado e todos seus sequazes por algozes sem escrúpulos.

Graça Pereira disse...

Padre José Luis
Os caminhos do Senhor são insondáveis... Ele envia o Seu Espírito para que possamos beber dessa água VIVA.
Por acaso (ou por Ele?) vim aqui parar... Sou catequista e este espaço vai-me servir de fonte...
Este ano, tenho a 1ª Comunhão e a Solene, com cerca de 40 crianças...
Bem preciso que o Senhor da Vinha, não ne falte com a sua Luz.
Um abraço
Graça