Convite a quem nos visita

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Comentário à Missa do Próximo Domingo

Domingo XXIX Tempo Comum
17 de Outubro de 2010

A oração. O que é?
Os fariseus de todos os tempos preocupam-se com minúcias e desprezam sempre o fundamental. Estes não se interessam com o bem de todos, sobretudo, os mais pobres e os abandonados. O poder e o domínio sobre os demais sobrepõe-se a tudo o que seja partilha e compaixão pelas necessidades dos outros. As comunidades de Lucas, parece estarem contaminadas com este mal. Então, temos fariseus escravos da vaidade e do orgulho... Os Sepulcros caiados, repletos de hipocrisia e corrupção. A seguir, temos os juristas e escribas em vez de guias, que se converteram em ditadores da opressão. Não são os mestres do jugo suave e da carga leve, mas os montros dos fardos pesados exclusivamente para os outros.
Porém, ao lado deste quadro de prepotência e cegueira está Jesus, que nos apresenta um Deus cheio de compaixão e amor para com todos, especialmente, os fracos, os simples, os pobres e os abandonados. Daí que tenhamos um Jesus respeitador da letra da lei, mas que diz que a primazia pertence à justiça e ao amor, «E Deus não havia de fazer justiça aos seus eleitos»?
Nós cristãos, devemos libertar-nos de todos os esquemas legalistas e procurar o caminho de Jesus de Nazaré que nos torna filhos de Deus cheio de liberdade. A verdadeira lei, é Jesus Cristo, que se define com um amor total aos homens e mulheres de todos os tempos, a quem fez irmãos. Deste modo, a oração consite em acolher esta oferta de Jesus, a seguir, empenhar-se na construção do mundo e da vida segundo a lógica de Deus.
Afinal, para que serve a oração? - Para pedir favores a Deus... Não apenas, mas para descobrir qual é o pensar de Deus, conjugá-lo com o nosso e depois agir com coragem e confiança, procurando as melhores soluções sem nunca perder a certeza de que o amor de Deus está sempre presente. A oração, serve para libertar e nunca é uma obrigação opressiva de fórmulas rituais anacrónicas e sem sentido nenhum para a vida actual. A oração é importante na medida em que se torna sinal da criatividade pessoal de cada um/a na sua relação com um Deus amigo e compassivo.
JLR

2 comentários:

José Ângelo Gonçalves de Paulos disse...

Padre José Luís novamente vou bater à mesma porta.Aquela que diz ser a única que é entrada para o Reino de Deus -a Igreja. Mas ela continua sp fechada e tem tb uma porta igual à dos fariseus. Jurisdição. Não a Justiça de Deus, O qual só nos deu o AMOR e MISERICÓRDIA e a COMPAIXÃO. Foi isto que Jesus nos legou a mando do PAI/MÃE. A igreja católica é igual à do tempo dos judeus, que só viam e observavam tudo o que era exterior. O interior, o coração pouco lhes interessavam. Ainda hj vivemos desse rastilho o chamado direito canónico, normas, preceitos, gestos vazios sem nenhum significado, piedades anémicas que hj nada dizem a qem quer comprometer-se e levar "uma vida plena e com abundância". O Evangelho é teatro de papas, bispos. Dizem coisas lindas, mas na prática travam aquilo que eles proprios disseram. O tal Templo de Deus - o coração de cada Homem e de cada Mulher esse é que vale.Esse é que é a Eucaristia Universal, porquanto é compromisso e corresponsabilidade na defesa dos mais desprotegidos, dos esformeados, dos desempregados e todos os que choram com lágrimas de sangue num mundo que até faz das nossas lágrimas alcatrão. Sejamos como Jesus, Senhor Nosso, arquitectos de um Mundo mais rico em Humanidade. Só aí é que escutamos o valor da Oração que Deus quer e é nosso Supremo Ouvinte.

tukakubana disse...

a Oração é um estado de disponibilidade: é o silêncio que o Homem faz para ouvir Deus dentro e si; é um "descontentamento de contente" onde se vai da miséria Graça...