Convite a quem nos visita

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Campanha à Presidência da República Portuguesa

A grande e mais importante notícia do dia, é que Cavaco Silva, candidato a Presidente da República do nosso país, ensaia dois dias de pré-campanha na Madeira. Não me aquece nem me arrefece. O sr. Silva, como é tão bem denominado por estas bandas, não me cativa absolutamente em nada. E depois de fazer campanha de que chegaria alimentar os pobres com os restos dos restaurantes e dos hotéis portugueses, mais razões encontrei para me distanciar em absoluto do sr. Silva. Quem pensa a pobreza desta forma e quem acha que com simples esmolas dos restos resolverá o flagelo da pobreza, não dignifica o cargo que exerce nem muito menos serve para exercer qualquer cargo de responsabilidade do bem-comum.
O sr. Silva, como presidente da República devia pensar e dizer abertamente que o sistema de desenvolvimento que criamos está errado e que precisamos de uma verdadeira revolução em termos políticos e sociais. Este desenvolvimento defendido pelo sr. Silva e por todos os políticos que nos governam, é gerador de capitalistas sem escrúpulos (poucos cada vez mais ricos) e de uma multidão imensa de pobres que trabalham arduamente para os impostos e para encher os bolsos dos tais capitalistas que o sistema conserva com toda a delicadeza.
O sr. Silva e todos os candidatos à Presidência da República Portuguesa, deviam dizer isto desde o início a todos os portugueses, para votarmos com confiança, isto é, sabermos desde logo que contaríamos com uma pessoa à frente do país, que lutaria e falaria o que interessa verdadeiramente, construirmos um país para todos e não apenas para alguns privilegiados que se alimentam à conta dos impostos cobrados a todos, especialmente, os mais fracos.
JLR

9 comentários:

Roberto Rodrigues disse...

Caro Pe. José Luís,

Estou 100% de acordo consigo. Por muito que me apontem virtudes deste candidato, não consegui me rever no seu pensamento político e muito menos no seu pensamento social. Lamento é que por vezes meus pares também caiam nesses mesmos erros.

Um grande abraço para si e um bom 2011!

RR

José Luís Rodrigues disse...

Caro Roberto,

fico muito feliz com o seu comentário. Afinal, nos seus domínios nem tudo são favas contadas quanto aos apoios ao sr. Silva, ainda bem. Já estava inquieto. Bom ano de 2011 também para si e para sua família biológica e política. Abraço.

Donato Macedo disse...

IPSIS VERBIS...É mesmo isso, José Luís. Abraço.

Carlos Maduro disse...

Pois, e eu também concordo e só lamento o facto de não ter surgido um candidato que me represente. A não ser que aquilo que me ensinaram acerca da Democracia Cristã tenha morrido com os papas que a desenvolveram.
Continuo a entender que ser socialista e ser católico é servir a dois senhores e, já agora, ser cavaquista e PSD é servir também a dois senhores e, já agora, também se pode meter lá o CDS. É preciso algo de novo, mas ele não aparece.

José Luís Rodrigues disse...

Tem toda a razão Carlos Maduro. Estes candidatos a Presidente da nossa República, são deprimentes. Pena que um deles nos vai representar nos próximos 5 anos, pior ainda, tudo aponta para ser o Cavaco.

Espaço do João disse...

Meu caro Amigo.
Ainda há bem poucos minutos ouvi o Candidato DEfensor de Moura, na sua grande entrevista.
De entre os candidatos que se apresentam, creio ainda ser o único que menos mal aparece.
Não o ouvi no muro das lamentações.
Quanto a todos os outros que se apresentam, dou-lhes uma enxada e, um ancinho e, vão lavrar terreno para outras bandas.
Percorro a política desde muito novo. Vem já dos bancos da antiga E.I.C.Funchal, onde me iniciei e, levei os primeiros puxões de orelhas dum antigo Advogado da situação SR.PONTES LEÇA.Era prof. de política administrativa. Desde então tornei-me rebelde e, meu corpo ainda tem marcado alguns sedimentos dos verdugos. Pena que muitos não se lembrem desses tempos e, se deixem seguir por pastores que gostam muito do cajado.
Quanto gostaria de passar um pouco à conversa consigo. O meu amigo parece-me ser daqueles que talvez me compreendesse.
Aguardemos, pois suponho que não vou desaparecer assim tão cedo e, quem sabe se meus sonhos não se concretizem?
Um abraço daqueles mesmo envolventes.

José Luís Rodrigues disse...

Muito agradecido amigo João. Também gostava de travar conversa consigo, muito aprenderia, estou mais que certo. Obrigado e deixo-lhe também um abraço e muitas felicidades para o ano de 2011.

tukakubana disse...

Bom, sou mais uma que não gosta, nunca gostou, nem gostará DESTE sr. Silva. Um homem que, caladinho, gozou os seus vencimentos (e nós sabemos como são dadas as reformas das Univ. privadas, aliás foi ele o inventor das privadas)mais os da Mª Cavaca, que preferiu morar no palácio, que fala da pobreza com desdém e quando lhe apetece, bem, não ponho mais quandos.Tudo no homem me arrepia, tem um ar tétrico...Bastou-me viver ainda no tempo de Salazar, saber quanto se sofria (meu pai, advogado, sentia e sabia bem o que era o regime), quanto era cerceada a liberdade, para desconfiar destes e de outros samaritanos feitos à pressa. Cavacos só para acender fogueiras ou então o cavaco, tipo lagosta, que dá nas baixas do Porto Moniz.

José Luís Rodrigues disse...

Obrigado Tukakubana. Como estes cavacos e cavacas nos fartaram. Fica a nossa reflexão e indignação que já é uma grande coisa.