Convite a quem nos visita

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Carta aberta a José Sócrates

Autor: Pedro Carvalho Magalhães
Senhor Primeiro—ministro:
Venho protestar veementemente através de Vª Exª pelo nome dado ao computador que os vossos serviços resolveram distribuir aos meninos deste país.
Eu, Pedro Carvalho de Magalhães (P.C. Magalhães) nunca mais poderei usar a minha assinatura sem ser indecentemente gozado pelos meus colegas de trabalho.
Sempre assinei PC Magalhães e, desde que Vª Ex.ª baptizaram o tal computador, tive que alterar todos os meus documentos.Uma coisa tão simples como perguntar as horas e a resposta que recebo é:
— Atão Magalhães... vai ao Google...
Se vou à máquina de preservativos, há sempre uma boca dum colega:
— Para quê, Magalhães? Não te chega o anti—virus?
Se vou ao dentista, a recepção é sempre a mesma:
— Então o senhor Magalhães vem limpar o teclado...
A minha mulher, Paula Carvalho Magalhães, também sofre pressões indescritíveis no emprego: Ontem uma colega veio da casa de banho com um tampão na mão e gritou:
— Paula.... Esqueceste—te da tua pen!
Também o ginecologista não resistiu ao nome e, após a consulta, disse—lhe que tudo estava bem com as entradas USB!
Nem o meu filho, Pedro Carvalho Magalhães, escapa ao gozo que o nome veio provocar.
A Rita, a mocinha com quem andava há mais de 6 meses, acabou tudo com este argumento:
— Magalhães.... Vou à Staples procurar outro que a tua pega é muito pequena!
Quando, devido a tudo isto, apanhei uma tremenda depressão que me impediu de trabalhar, fui ao psiquiatra. Ele olhou para o meu nome e disse:
— Pois é, senhor PC Magalhães. Aconselho—o a passar pelo suporte técnico da Staples... podem ser problemas de memória RAM!
Neste momento a minha mulher quer desinstalar—se e procurar alguém que tenha um nome 'decente'.
Senhor Primeiro Ministro...
Porque diabo não puseram Sócrates a esse maldito computador? Queria que o senhor visse o que custa! Atenciosamente, assina Paulo Carvalho M.
(e não me perguntem o que é o M)

2 comentários:

bora rat disse...

reduzir um instrumento de cultura
a uma piada escatológica sobre as novas tecnologias e lançar o opóbrio sobre os estreitos que têm esse nome
é diminuir portugal
e ofender os gregos

José Luís Rodrigues disse...

Ora essa, bora rat, o que se admira é a criatividade e a ousadia de se brincar com coisas sérias. É isso que nos resta e se nos tiram isso mais deprimidos ficaremos. Não vejo nada que seja ofensivo nesta carta, pelo contrário, uma brincadeira interessante sobre um assunto ou iniciativa que pessoalmente também admiro muito.