Convite a quem nos visita

terça-feira, 26 de abril de 2011

O amor fino

«Ora vede: Definindo S. Bernardo o amor fino, diz assim: Amor non quaerit causam, nec fructum: "O amor fino não busca causa nem fruto". Se amo, porque me amam, tem o amor causa; se amo, para que me amem, tem fruto: o amor fino não há de ter por quê nem para quê. Se amo por que me amam, é obrigação, faço o que devo; se amo para que me amem, é negociação, busco o que desejo. Pois como há de amar o amor para ser fino? Amo, quia amo, como ut amem: amo, porque amo, e amo para amar. Quem ama porque o amam, é agradecido; quem ama, para que o amem, é interesseiro; quem ama, não porque o amam, nem para que o amem, esse só é fino».
Padre Antônio Vieira

2 comentários:

tukakubana disse...

quem verdadeiramente ama (o que normalmente só se descobre mais tarde) não espera nada e troca, aceita, confia, tem ombro e amigo, ouvidos que ouvem, coração que consola, palavras que doem porque verdades....é disponível, entrega-se...Gostaria de discutir isto directamente com Vieira!

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Taí nunca tinha pensado nisso. Se amo porque me amam é retribuição e se amo para ser amada, é interesse...
Muito bom seu texto e a explicação da forma de amar. Vou procurar amar somente por amar, pois Cristo fez isso por mim.
Abraços