Convite a quem nos visita

terça-feira, 3 de maio de 2011

Coragem é coragem

Nota: Só para que se veja claramente que os sacerdotes devem participar na vida da cidade. A isso chamam de política, mas o que é a política senão isso mesmo, participar na vida pública da cidade. Este exemplo de coragem vem de um sacerdote brasileiro e outro da Diocese do Porto, fez eco dessa intervenção no órgão oficial de informação desta Diocese. Aqui na Madeira ainda estamos muito pequeninos e falta-nos abrir horizontes claros no que diz respeito a estas questões da vida pública. É pena que se continue a rotular e a fazer críticas de baixo nível intelectual com argumentos ora simplórios para não dizer patéticos, ora anacrónicos, extemporâneos como se não existisse vida para além daqueles que se assumem como mercenários da opinião e da política partidária. Coragem é coragem.Verdades são verdades.

...........................................

Em, 2009 o Ministério Público de São Paulo (Brasil) mandou retirar as imagens religiosas das repartições públicas.
No diário “Folha de São Paulo” de 9.08.2009 foi publicada uma carta muito corajosa de um padre católico – Demetrius dos Santos Silva – que apresenta curiosas razões por que concorda com essa legislação. Diz assim: “Nunca gostei de ver a Cruz em tribunais, onde os pobres têm menos direitos que os ricos e onde as sentenças são barganhadas, vendidas e compradas. Não quero ver mais a Cruz nas Câmaras legislativas, onde a corrupção é a moeda mais forte. Não quero ver também a Cruz em delegacias e cadeias, onde os mais pequenos são constrangidos e torturados. Não quero ver a Cruz em hospitais onde pessoas pobres morrem sem atendimento. É preciso retirar a Cruz das Finanças públicas, porque Cristo não abençoa o tratamento dado a quem paga impostos e mantém a máquina pública, e a sórdida política brasileira, causa das desgraças, das misérias e sofrimentos dos pequenos, dos pobres e dos menos favorecidos”. Valente coragem! Mas esta coragem anda bastante longe de Portugal.
Falta por cá a coragem de denunciar a injustiça, a corrupção, as fraudes, a morosidade dos tribunais, etc. Talvez esta carta ousada de frei Demetrius possa despertar muita gente para a missão de “anunciar a Boa Nova aos pobres”: aos desprotegidos e injustiçados… Talvez a força desta crise faça despertar o olhar para os problemas das pessoas em carência física e moral…
Mário Salgueirinho, In Voz-Portucalense

2 comentários:

tukakubana disse...

Conhecia o texto e, se é que é lícito acrescentar algo, também não gosto de ver a cruz de Cristo empoleirada no poder político, abençoando caminhos não para que sejam afortunados os que lá passam, abençoando piscinas, não pelo desenvolvimento harmonioso dos jovens ou menos jovens, estádios de futebol, não para que o desporto seja lazer e regras de civilidade.....é por subserviência e proclamação política.Quando na região um Bispo ABANDONOU os Crismas para ir a uma inauguração do governo, está tudo dito...

Graça Pereira disse...

Coragem é coragem, sem dúvida e Cristo mostrou-a aos seus seguidores! Acredito que Ele não gostaria de se ver a pactuar com "os vendilhões do templo"!
Mário Salgueirinho...igual a si próprio! AuTêntico!
Beijo
Graça