Convite a quem nos visita

domingo, 24 de julho de 2011

Não somos os EUA

Temos quase nove séculos de história; os EUA ainda não têm três séculos.
Fomos pioneiros da globalização e misturámo-nos com os povos que fomos descobrindo; os EUA servem-se da globalização para explorar (e não só…) os povos com quem vão tendo contacto.
Respeitamos todos os povos e honramos os nossos compromissos; os EUA honram (nem sempre) alguns dos seus compromissos e servem-se dos povos cujos governantes desrespeitam o seu próprio povo.
De facto:
O bama tem razão. Por uma vez – como escreve Manuel Ferrer:
“Os EUA não são a Grécia nem Portugal, diz ele! Realmente.
Nos EUA 1/5 dos negros estão na cadeia.
Nos EUA 50% da população não tem assistência médica e 25% nem consegue tratar-se em qualquer hospital.
Nos EUA a dívida pública atingiu um valor impossível de ser pago em várias gerações e já ultrapassou as centenas de milhares de US$ por família.
Nos EUA condenam-se a prisão perpétua crianças de 12 anos, por roubo de uma bicicleta. Nos EUA 6% da população sobrevive com uma refeição diária de comida enlatada ...para animais...
A Escola Pública é completamente inútil e caminha para a extinção.
Nos EUA há mais de 450 organizações policiais e o sistema judicial não é independente do poder executivo: É nomeado por ele!
Nos EUA as duas maiores indústrias são o armamento e a pornografia.
Nos EUA vende-se mais produtos para animais do que para bebés...
Nos EUA 1% da população controla e recebe cerca de 90% do PIB nacional
Nos EUA a produção de carne e de ovos utiliza legalmente promotores químicos de crescimento.
Nos EUA não há ordenado mínimo e o trabalho indiferenciado é pago a 4 euros/hora...
Os EUA estão envolvidos em dezenas de conflitos militares de carácter sujo e para levar a cabo golpes de estado favoráveis aos seus interesses e aos de Israel.
Os EUA angariam em todo o mundo os melhores cérebros para a sua indústria de armamento e obrigam os seus "aliados" a comprá-las...
Os EUA são o maior mercado mundial de drogas pesadas e um dos maiores produtores de anfetaminas e de outros químicos dopantes...
Os EUA imprimem papel-moeda e através de tratados com as suas colónias árabes transformaram o US$ no meio de pagamento internacional em substituição do ouro...
Obama tem toda a razão: Nada disto de passa em Portugal. Estamos muito atrasados e não sei se algum dia lá chegaremos...
Só um detalhe: os EUA estão completamente falidos e mais de 10% da população já vive em acampamentos sem saneamento ou serviços públicos básicos...
Nós não somos os EUA! Thanks God!”
In blogue: Zurzir...

Sem comentários: