Convite a quem nos visita

sexta-feira, 15 de julho de 2011

O povo simples na Igreja e não só

«Hoje, praticamente, tudo o que é importante se pensa e se decide na Igreja, sem o povo simples e longe dele. No entanto, dificilmente, se poderá fazer algo de novo e bom para o cristianismo do futuro sem contar com ele. É o povo simples que nos arrastará para uma Igreja mais evangélica, não os teólogos nem os dirigentes religiosos.
Temos de redescobrir o potencial evangélico que se encerra no povo crente. Muitos cristãos simples intuem, desejam e pedem para viver a sua adesão a Cristo de forma mais evangélica, dentro de uma Igreja renovada pelo Espírito de Jesus. Reclamam mais evangelho e menos doutrina. Pedem o essencial, não frivolidades».
Nota: Pensamento do Teólogo Basco José Antonio Pagola, a quem a Congregação para a Doutrina da Fé, originalmente chamada Sagrada Congregação da Romana e Universal Inquisição, abriu um processo contra o livro «Jesus. Aproximação Histórica». Se este pensamento se aplica à Igreja, também se aplica todas as estruturas sociais e políticas cuja razão de ser radica no povo...

2 comentários:

Graça Pereira disse...

Mas qual é a novidade? Não sabemos todos nós isso? Como fez Jesus?
Deixou-se de retóricas e de doutrinas, foi directo ao povo e com ele, fez evangelho, fez igreja, fez vida!
Então...andamos a seguir quem???
Bjs e bom fds
Graça

tukakubana disse...

São estas atitudes castradoras que levam, cada vez mais, o povo a dizer que a "doutrina" vai sendo feita por homens, longe dos ensinamentos do Mestre. Mestre foi um só, que é também Deus. Deveria, para toda a hierarquia da igreja estar acima de tudo e de todos.