Convite a quem nos visita

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Que ideia fazes de Deus?

Alguns pensam que ter fé é acreditar em coisas que não se entendem. Então, a fé seria uma espécie de castração mental, um decapitar-se, intelectualmente. A Fé é confiar numa Pessoa. Mas tentar"dizer" Deus ou "provar" a nossa fé seria um esforço inútil; pois, o Deus que "se diz" não é, certamente, DEUS. Só Ele Se pode dizer a Si mesmo. Podemos ter sentimentos religiosos ou desfilar dentro de nós todos os deuses do Panteão, adornar de "estatuetas" todo o nosso interior. Apenas serão altares erguidos às projecções de nós mesmos. A nossa fé é um Dom de Deus que nos permite acolhê-LO, em Jesus Cristo. Um Deus vivo, pessoal, que nos ama, nos apela e interpela. Que ideia fazes de Deus, perguntaram ao nosso poeta António Correia de Oliveira. E ele respondeu, em verso, a impossibilidade de dizer o que a sua alma continha.
E perguntais-me que ideia faço
De Deus na Criação?
Sei lá que ideia!
(Invocai-O… que sombra se incendeia
em vosso olhar de dúvida e de cansaço!)
Talvez ao Seu poder, no infinito espaço,
O mundo seja um pó que revolteia;
Talvez esteja neste grão de areia
Que em meu caminho piso e despedaço
Que ideia de Deus?
Sei lá… nenhuma!
Perguntai vós ao hálito da espuma
O que entende do mar: se O sente e O vê…
Amo-O, pressinto-O, e mais não sei. Quem ama
Responde, não pergunta.
É como a chama:
Sobe, alumia, sem saber porquê!

Sem comentários: