Convite a quem nos visita

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Pequeno manifesto contra a cegueira interior

Dia 25 de Janeiro de 2012:
«Estava a caminho e já próximo de Damasco, quando se viu subitamente envolvido por uma intensa luz vinda do Céu» (Act 9,3).
Saulo foi enviado pelo caminho de Damasco para se tornar cego, pois se ele cegou, foi para ver o verdadeiro Caminho (Jo 14,6). [...] Perdeu a vista do corpo, mas o seu coração foi iluminado para que a verdadeira luz brilhasse,quer aos olhos do seu coração, quer aos do corpo. [...] Foi enviado para dentro de si mesmo, para se procurar a si mesmo. Andava errante na sua própria companhia, viajante inconsciente, e não se encontrava porque interiormente tinha perdido o caminho». (São Fulgêncio de Ruspe (467-532), bispo no Norte de África, Um sermão atribuído, nº 59; PL 65, 929).
Nota do autor do blogue: Como precisamos de cegar os olhos da cara para dar lugar à visão dos olhos interiores, porque, às vezes, parece, que esses estão totalmente cegos.
Se assim não fosse não nos calaríamos perante esta incerteza quanto ao futuro, não nos calaríamos perante a injustiça que alguns intentam levar a adiante prejudicando a maioria, porque os seus interesses se sobrepõem a tudo e a todos.
Se não estivessemos cegos, também não nos calaríamos perante a escalada de roubos (impostos desmedidos) que nos fazem descaradamente em cada dia que passa. Não nos calaríamos perante a fome que bate à porta das famílias que tanto entristece as nossas crianças. Não nos calaríamos perante a tristeza de vermos o mundo desconcertado por meia dúzia de gente que se diz iluminada, mas votada a interesses familiares, de grupos, de partidos e de outros. Não nos calaríamos perante o domínio dos grupos económicos, que tudo fazem para manter só e unicamente os seus negócios, em detrimento da livre concorrência que beneficia o elo mais fraco que somos nós a população consumidora.
Bom, se a visão interior não estivesse tão cega o mundo seria um lugar habitável, um lugar de paz e de felicidade para toda a humanidade. Que o grande São Paulo de Tarso nos anime na firmeza da esperança e na convicção da paz e da felicidade. Que esta procura nunca se cegue totalmente.
Imagem Google...

Sem comentários: