Convite a quem nos visita

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Outra vez a Cáritas Diocesana do Funchal

A Cáritas Diocesana do Funchal, é extraordinária a fazer caridade. Repare-se, numa página do Dnotícias de hoje 8/2/2012 a toda a largura propagandeia a sua «acção caritativa» (uma página inteira no valor de 1570,80 €).
A propaganda caritativa é publicada precisamente no dia em que a Isabel Jonet (Presidente do Banco Alimentar contra a Fome de Lisboa e representante da Federação dos Bancos Alimentares contra a Fome) vem à Madeira, oscultar alguma sociedade madeirense, a ver da possíbilidade da federação dos Bancos Alimentares Contra a Fome, autorizarem a abertura de um Banco deste género na Madeira. Muito reveladora esta propaganda, ainda mais saindo no órgão de informação mais temido e combatido pela Igreja Católica da Madeira.
Esta gente nomeada pela Diocese para serem a visibilidade Sócio Cartitava da Igreja em nome de um Evangelho que conheço, dá-me voltas ao estômago e repugno-me profundamente. Esta gente que tem o desplante de estorquir um valor destinado aos pobres acima dos mil euros para fazer campanha das suas acções, revela insensibilidade e vive em função do seu ego. Ou esta Cáritas dá uma volta ou então a nossa Igreja acumula mais uma mancha negra para se penitenciar no futuro quando uma réstia de bom senso passar pelo coração daqueles que farão a nossa Igreja com verdade e em nome do verdadeiro Evangelho de Jesus de Nazaré.
Este vale tudo em nome não se sabe do quê, é deveras preocupante. E, muita pena que nesta publicidade se tenham esquecido de apresentarem as contas da Cáritas muito bem descriminadas segundo os parâmetros legais.
Será que isto é Evangelho e será imagem da Igreja de Jesus de Nazaré? - A meu ver parece-me mais uma organização empresarial cujos pobres são matéria prima.
Por fim, já vai faltando a pachorra para aturar isto...
José Luís Rodrigues

1 comentário:

tukakubana disse...

Parece que pisaram "os calos" à Caritas...Não faz mal, é preciso que doa de vez em quando.Vejo distribuir A RODOS caixotes de bens alimentares sem nexo, excessos que um casal não gasta e que tem de chamar um taxi para os ir por a casa...pela mão da SS, em nome da Caritas.Será esta a justiça, ou será distribuir o essencial a quem precisa para omtemplar cada vez mais necessitados? Ainda bem que a reunião de hoje correu bem. Sempre ouvi dizer que "a concorrência" é salutar!