Convite a quem nos visita

sábado, 7 de abril de 2012

Silêncio

Nota: Sábado Santo. Dia de silêncio e de paz. Jesus descansa no ventre da terra, no túmulo escuro. Logo, explodirá o rebento da vida nova, ressuscitada... Para renovar todas as coisas. Boa Páscoa para todos! Para já, escutemos este dois textos magníficos sobre o silêncio, isto é, sobre a festa que pode ser o silêncio...
..
Primeiro texto:
..
Assim como do fundo da música
brota uma nota
que enquanto vibra cresce e se adelgaça
até que noutra música emudece,
brota do fundo do silêncio
outro silêncio, aguda torre, espada,
e sobe e cresce e nos suspende
e enquanto sobe caem
recordações, esperanças,
as pequenas mentiras e as grandes,
e queremos gritar e na garganta
o grito se desvanece:
desembocamos no silêncio
onde os silêncios emudecem.
Octavio Paz, in "Liberdade sob Palavra"
Tradução de Luis Pignatelli
..
Segundo Texto:
..
A Festa do Silêncio
.
Escuto na palavra a festa do silêncio.
Tudo está no seu sítio. As aparências apagaram-se.
As coisas vacilam tão próximas de si mesmas.
Concentram-se, dilatam-se as ondas silenciosas.
É o vazio ou o cimo? É um pomar de espuma.
..
Uma criança brinca nas dunas, o tempo acaricia,
o ar prolonga. A brancura é o caminho.
Surpresa e não surpresa: a simples respiração.
Relações, variações, nada mais. Nada se cria.
Vamos e vimos. Algo inunda, incendeia, recomeça.
...
Nada é inacessível no silêncio ou no poema.
É aqui a abóbada transparente, o vento principia.
No centro do dia há uma fonte de água clara.
Se digo árvore a árvore em mim respira.
Vivo na delícia nua da inocência aberta.
..
António Ramos Rosa, in "Volante Verde"
In o Citador
(Imagem Google)

Sem comentários: