Convite a quem nos visita

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Os dons do Espírito Santo – O Conselho

Nota: Continuamos com os dons do Espírito Santo... São valores para este tempo sem valores que se atravessa sobre nós.
O dom do conselho permite, com efeito, ver como orientar as nossas ações: o que é preciso fazer e evitar. «Pelo dom do conselho, o Espírito Santo age sobre a nossa inteligência, da mesma forma que o dom da força age sobre a nossa vontade». Ele previne toda a espécie de precipitação, e dá a palavra ou a ação apropriadas, no momento que convém. As respostas de Jesus a Herodes, ao longo da sua Paixão, são disso um bom exemplo.
Pelo dom do conselho, é uma sabedoria prática que nos é dada pelo Espírito. No nosso mundo onde temos de decidir e de agir rapidamente, em particular no domínio dos empreendimentos, este dom é um dos mais importantes. Ele toma a forma do discernimento, a quem Santo Inácio de Loyola dá um papel decisivo. De fato, é verdadeiramente uma graça do Espírito que ajuda a evitar os erros, a tomar a justa medida dos acontecimentos. Lembrando os Padres do deserto, João Cassiano, um monge do século V, que se estabeleceu em Marselha, diz que o discernimento é a maior das virtudes.
É neste sentido que devemos compreender a frase de Santo Agostinho: «Ama e faz o que quiseres». Esta frase, tirada do Comentário de Santo Agostinho, sobre a primeira carta de São João (7, 9), tornou-se um slogan para um grande número de adolescentes, que viram um apelo à liberdade, uma liberdade desvairado. Ora, esta frase diz outra coisa: uma pelo à liberdade e à responsabilidade e mesmo, poderíamos dizer: o alvará da vida no Espírito. Com efeito, aquele que está animado pelo Espírito Santo vive desta caridade que é o próprio Espírito Santo e, pelo dom do conselho, ele é verdadeiramente livre, ele sabe como orientar a sua ação, no que diz respeito aos outros e ajudando-os a ver a sua verdadeira dimensão. Como dizia São Paulo (2 Co 3, 17): «Onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade». Sem dúvida que há um ideal incessante a tomar e a receber na oração, mas não é menos cheio de esperança e conduz à misericórdia autêntica.
Compreende-se, então, que ao dom do conselho esteja associada a quinta Bem-aventurança: «Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia» e que um conhecimento prático lhe corresponde como fruto do Espírito.
Tendo visto o papel decisivo dos dons do conselho e da força, podemos poderíamos pensar que seriam suficientes. Ora, há dois outros dons do Espírito Santo: a inteligência e a sabedoria que preparam a ação e nos introduzem na familiaridade com Deus.
In blogue Aliis Tradere
(Imagem Google)

Sem comentários: