Convite a quem nos visita

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Os dons do Espírito Santo – O Temor de Deus

Comecemos pelo temor de Deus. É o primeiro sentimento diante do sagrado. O homem sente-se ultrapassado pela grandeza de Deus, ele sente-se com medo, estonteado. Este temor não é a do homem primitivo que teme a tempestade e todos os fenómenos naturais, não é um temor servil por medo a uma punição, mas sim uma espécie de perceção intuitiva da grandeza de Deus e dos nossos limites, uma atração e um recuo, um convite a exceder estes limites para nos juntarmos ao nosso criador. Compreendemos, então, porque é que este dom do Espírito que é o temor de Deus, se aproxima da primeira bem-aventurança: «Bem-aventurados os pobres em espírito» (Mt 5, 3). É uma mesma atitude que está implicada nos dois casos e que nos leva a compreender e a testemunhar que recebemos a nossa vida do nosso criador, que nos recria sem cessar.
A humildade, como dizia o Mestre Eckart, um místico do século XIV, torna-nos recetivos à vida que Deus nos dá. Tendo consciência dos nossos limites, descentramo-nos de nós próprios para reconhecer o dom de Deus e fazer brotar em nós esta «pequena centelha da alma», de que falava também Eckart, que não é outra senão a vida de Deus em nós. É no momento em que o homem se acha perdido que se encontra, se constitui e se torna plenamente livre.
In Aliis Tardere
(Imagem Google)

Sem comentários: