Convite a quem nos visita

sábado, 13 de outubro de 2012

Este caminho que passo


"O que faz andar o barco não é a vela enfunada, mas o vento que não se vê" - Platão
Vou em caminho com escolhos
Com o coração mais que inquieto
As nuvens estão aos molhos
O céu está longe não está perto.

Vejo distante a justiça
No rumo que travamos
A tudo se verga a cobiça
É triste o chão que pisamos.

Ouvir gente cega das ideias
É uma dor de alma
A razão é só picos de areias
Se mete água resulta lama.

Mesmo assim vou em caminho
Vá lá tirem tudo o que resta
Mas saibam que não alinho
A pessoa ser lixo que não presta.

Nestas sombras andamos
O incerto é a única meta
Mas certos ou não lutamos
Com a força que guia o poeta.

Quando eu for como poeira
Ou folha levada pelo vento
Serei de qualquer maneira
A Deus dom que acrescento.

Neste andar que em escrita se faz
Mais pareça uma forma de olhar
O bem na esperança tenaz
Que por esta fé me deixei guiar.

E foi assim que neste caminho
Vi na mão algum sentido
Que no som da paz adivinho
Só por isso valeu ter nascido.
José Luís Rodrigues

Sem comentários: