Convite a quem nos visita

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O mundo do avesso


MESA DA PALAVRA
Comentário à Missa do próximo domingo - ANO B
29º DOMINGO DO TEMPO COMUM
21 de Outubro de 2012

É o que Jesus faz. Coloca tudo ao contrário do pensamento dominante e não se atemoriza nada com essa tarefa «ilógica» que conscientemente realiza. É a revolução de Jesus, que apela a uma profunda conversão espiritual. Uma desconstrução urgente que precisa o mundo e a nossa Igreja Católica, feita ao modo de Jesus.
Jesus fala do dar a outra face ao opressor em vez de recorrer à vingança, de amar os inimigos em vez de odiá-los, de fazer o bem a quem nos odeia ou faz mal, de abençoar os que nos insultam e de perdoar todos setenta vezes sete. E vai por aí adiante dizendo tudo ao contrário, os ricos são amaldiçoados e infelizes, os pobres abençoados e felizes, os pecadores e as mulheres de má vida afinal têm igual dignidade e passarão adiante no Reino de Deus, os primeiros serão os últimos e os últimos serão os primeiros, o grande deve fazer-se pequeno e servir a todos, o poder converte-se em serviço à comunidade e não domínio sobre ninguém. Tudo isto cria um rebuliço infernal na cabeça do mundo que pensa de modo distinto de tudo isto.
Obviamente, que Jesus sofre um duro golpe na sua reputação. Aquilo com que Jesus menos se preocupava é com a sua reputação, coisa que os homens do poder que domina se preocupam imenso. Basta reparar no que fazem os governantes, o Papa, os Cardeais, os padres e tanta gente que com a mínima responsabilidade de chefia se preocupa imenso com o que diz a opinião pública. É preciso a todo o custo não ferir susceptibilidades e mesmo que tal atitude implique cometer injustiças, é melhor ficar quieto porque o poder sabe bem, não querem abdicar das mordomias e benesses que tais cargos conferem.
A lógica de Jesus é outra, a subversão é total. O Evangelho está cheio de exemplos muito claros da «loucura» que Jesus propõe. Faz algum sentido para o mundo certinho, organizado em classes e estruturas sociais distintas esta lógica, «quem quiser entre vós ser o primeiro, será escravo de todos»? - A resposta é dada pelo próprio Jesus: «Os que se exaltam serão humilhados e os que se humilham serão exaltados» (Lc 14,11, 18, 14; Mt 23, 12).
O que importa para Jesus são as pessoas e as suas necessidades. O nosso mundo actual precisa de converter toda a lógica do poder que oprime e aliena as multidões. Somos todos chamados libertar o ego do egoísmo, dar a vida pelo bem comum e a promover uma justiça que salve a humanidade inteira e não apenas alguns.
O mundo precisa de uma lógica de partilha e de fraternidade, para que a distribuição da riqueza seja mais equitativa e venha ao encontro do bem para todos os povos, para que não tenhamos alguns muito ricos e uma imensa porção da humanidade ainda mergulhados no escândalo da fome e da pobreza. É este o sonho de Jesus que devemos fazer nosso ideal e motivação para a luta em todos os momentos da nossa vida. Porque o mundo só se concerta verdadeiramente quando o poder se torne um meio ao serviço da justiça e não um fim para a soberba ou domínio sobre os demais. 

Sem comentários: