Convite a quem nos visita

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

O Plano D de Deus em reportagem na RTP-Madeira

Delírios religiosos
A propósito de uma reportagem da RTP-Madeira passada no dia 28 de Novembro de 2012.
Blá, blá, blá , blá... religioso
À medida que se desenrolava a reportagem pensava comigo, "tirem-me deste filme". Uma imagem péssima da religião e do cristianismo. Tudo idêntico àquilo que a Igreja Católica se farta de criticar nas seitas religiosas. Um mau serviço se prestou à oração e um horrível trabalho da RTP-Madeira, um mau momento de televisão e de religiosidade. 
A RTP-Madeira, fez um alinhamento apocalíptico, primeiro passa uma reportagem sobre uma crendice infantil com balelas proféticas sobre as catástrofes pelo meio e  a seguir um programa com especialistas que apresentam dados e opiniões científicas sobre as alterações climáticas. Mas o que é isto? Onde estamos? - Nos antípodas da humanidade e da religiosidade. Por isso, grave, muito grave porque se prestou um péssimo serviço a quem deve estudar com seriedade e cientificamente os fenómenos que têm assolado a Madeira e mundo. As balelas religiosas ditas na reportagem como profecias, são de uma infantilidade impressionante e revelador de pura ignorância.
Blá, blá, blá , blá... religioso
Os vários protagonistas deste «filme» são de um vazio tal que nos fez sorrir compassivamente. Senti pena, muita pena de toda esta gente que reza de braços elevados para o alto, que se submetem ao jogo da emotividade, à exploração da afetividade, à teatralizada da missa que oferece um tijolo a todos fiéis, ao exagero das bênçãos, aos delírios para não dizer loucuras pessoais que são apresentadas como experiências místicas e a certeza da presença de Deus...
Tudo o que fazem as seitas religiosas há muito tempo, coisa que se deve elogiar a qualidade com que fazem esta metodologia, estes grupos da Igreja Católica que fazem os mesmo não passam de singelos imitadores e submetem a um ridículo que nos comove e não passam de aprendizes.   A seguir os milagres a pacote que consolam e são prova da existência divina e, finalmente, tudo tão pobre de Deus e do Seu verdadeiro Espírito Santo, que nos leva a perguntar onde anda nestes grupos Jesus de Nazaré? Aos padres e bispos, de quem se espera inteligência e sabedoria, alimentam esta pobreza, fixados na ideia de que se «restaura» alguma coisa. Andamos muito pior do que eu às vezes penso... 
Blá, blá, blá , blá... religioso
Blá, blá, blá , blá... religioso
Esta pobreza de ser cristão e de ser igreja, felizmente, só reúne entre nós cerca de mil pessoas. E pelo que se viu e se falou, que foi nada, um blá, blá, blá, blá, blá (...) religioso perigoso, que gera confusão nas pessoas e faz regredir imenso quanto ao ser igreja que se deve procurar fazer a partir do Evangelho de Jesus de Nazaré e à luz do Concílio Vaticano II. Foi dito que estes grupos "restauram" o melhor da igreja, meu Deus, se esta salada russa de religiosidade pretende ser alguma coisa de mudança na Igreja e de transformação do mundo estamos feitos. Ainda bem que a Igreja Católica é muito grande e abriga oceanos imensos de diversidade que são o sinal mais que suficiente para acreditarmos na eficácia da acção do Espírito Santo da Santíssima Trindade, que Jesus de Nazaré nos revela como «um Deus» contra todas as formas de opressão e de manipulação da dignidade humana.
Quanto às profecias não passam de blá, blá, blá, blá religioso. Tudo um trapiche religioso que não representa nada, mas que encanta alguns excelentíssimos zarolhos da Igreja Católica que se perdem neste folclore pobre de Evangelho e de Jesus Cristo. 
Bom, fica o «filme» sobre uma realidade que a Igreja Católica tomou como imitação das seitas religiosas, com a qual gastou pensamento, reflexão, tinta e tempo a estudar e a produzir imensa doutrina «contra» para esclarecer e pensávamos nós nunca viria a fazer o mesmo que criticou, mas nada disso, faz da pior forma, numa reles imitação. Ficará esta reportagem para a história, a minha história, como o «tesourinho» televisivo mais deprimente que os nossos olhos no ano de 2012 viram.

7 comentários:

Coisinhas Caseiras disse...

Adorei este seu comentário e concordo inteiramente consigo.
Realmente a fé merece melhor do que estes espectáculos deprimentes.
Sigo-o com atenção e admiro o seu trabalho. Bem haja

Coisinhas Caseiras disse...

Li este seu "desabafo" e concordo plenamente consigo.
De facto a Fé merece bem mais do que estes espectáculos deprimentes.
Admiro o seu trabalho.
Bem haja.

Coisinhas Caseiras disse...

De facto a Fé merece bem mais do que estes espectáculos deprimentes.
Não entendo como é que alguém pertencente à Igreja Católica pôde participar neste programa apocalíptico com crendices que para mim só servem para "sacar" algo aos fiéis.
Bem haja pelo seu trabalho e pelo seu "desabafo".

José Luís Rodrigues disse...

Obrigado amigo de «Coisinhas Caseiras».

Pramos disse...

Bom dia!
Pe.Jose Luis,
Não serei certamente a pessoa mais idónea para me pronunciar acerca do assunto, mas em grande parte concordo com o que aqui disse.
Muito forte.
Paulina

duarte disse...

O meu trabalho, ao longo dos anos, tem-me ensinado a ouvir sempre ambas as partes envolvidas.
Vi a reportagem e li também os comentários aqui escritos, e vêm-me à memória certas passagens da bíblia, que me lembro das alturas em que vou á missa:
Na altura de Noé, todos o criticavam e achavam que ele era maluco, fanático, etc. aquele homem deve ter sido muito gozado de certeza, as pessoas continuavam com a sua vida normalmente, casavam, faziam negócios, iam a festas... até que o grande dia chegou. Em sodoma e gomorra , após muitos avisos, Deus decidiu punir aquelas duas cidades da antiguidade salvando apenas quem era justo.
A biblia é o livro mais intemporal que eu conheço.
Dois mil anos depois o pecado continua a amontoar-se e Deus continua a dar-nos uma oportunidade e a chamar-nos para o lado Dele.
As pessoas continuam a casar-se e a irem a festas…
Acho que esta reportagem, no mínimo, faz algum sentido ou então existe uma bactéria que afectou cerca de mil pessoas, aqui na Madeira e agora têm comportamentos diferentes dos restantes católicos.

totustuusmaria1@gmail.com disse...

Concordo com o Duarte!
Com todo respeito pelo sr Pe Jose luis; desculpe mas o sr exagerou bastante e a sua critica foi dura demais.
Uma das mensagens de Jesus a Alexandrina de Balazar;
― “Anda, minha filha, ouve-me : se soubesses como Eu te amo ! Mas não é possível compreenderes o meu amor. Eu estou a experimentar-te. Eu sei até onde chegam as tuas forças. Mas faço isto para que depois de ti fiquem as lições : para se saber como Eu me comunico às almas que escolho para tão alto fim. Anda passar esta noite muito tempo nos meus sacrários. Contempla o amor que ali me prendeu e que aqui me levou a instituir este Sacramento. Foi numa quinta-feira ; por esta hora medita o que eu jã sofria ! Implora o perdão para os pecadores. Manda dizer ao teu pai espiritual e não te demores em lhe escrever ; que pregue que Eu não posso ser mais ofendido. A profanação do domingo ! O pecado da gula ! O suicídio ! Mas... o da impureza, que horrendos crimes povoam o inferno ! Que se levantem os crimes que alastram no mundo, que senão dentro em pouco vai ser castigado. Que pregue assim por amor daquele Jesus crucificado, e por vosso amor preso naquele sacrário. É Ele mesmo quem vo-lo pede. Eu mandei avisar Sodoma e Gomorra e não fizeram caso. Ai destes, que o mesmo lhes acontecerá !