Convite a quem nos visita

sábado, 9 de fevereiro de 2013

A crise

O meu manifesto contra a crise...
A confusão inunda o caminho
A morte uma certeza
A coragem uma miragem
A fome um pão nosso de cada dia
A injustiça faz-se norma
A exploração sobre os mesmos
A irresponsabilidade nada sofre
A pilhagem não tem testemunhas
A fartar vilanagem segue sempre para frente
A pobreza anda de porta em porta
A dizer baixinho mesmo que não me queiras
A criança grita de vergonha
A mãe e o pai apertam a família
A necessidade obriga a tomar o cálice da dor
A espada empunhada pelos poderosos
- Lasca de alto a baixo a carne dos simples e dos pequeninos.
Eis as vítimas da crise.
Eis os que aplaudiram a borla farta.
Eis os pobres da pior pobreza do mundo
- O engano... Mas deixar-se enganar
Deve ser a pior das tristezas da vida.
- Livre-nos Deus desta crise...
José Luís Rodrigues

Sem comentários: