Convite a quem nos visita

sábado, 23 de março de 2013

O céu e a água

Com desejos de bom fim de semana para todos...
Neste serpentear de curva em contra curva
Subo aos píncaros de Deus onde dormem as nuvens
E na miragem divina os olhos vêm o baixo alagado
Que testemunha o alto em terra firme
Na forma espectacular de montanha.
Entre o sopé mergulhado em águas de sal
Choradas em lágrimas ornadas de cascata
Ergue-se a monumentalidade verde
Que se abriga debaixo do manto azul do céu.
Por momentos atinjo um silêncio sereno
Ora quebrado pelo cantar das águas que dizem presente
Ou também o ruído necessário dos barcos
Que se escondem nestes vales regados
Pela solidão antiga dos glaciares.
As pequenas e solitárias manchas brancas
Na encosta densamente verde dizem neste Verão
Quanta desta água se chora entre pedras
E árvores desta vida que flutua
Na fragilidade inquieta da inconstância do amor.
Neste caminho faço a busca ansiosa do centro
Que hoje vi em montanha entre o céu e a água. 
José Luís Rodrigues

1 comentário:

Pramos disse...

Bom dia!
Sr. Pe. José Luis
Já o título me seduziu, o conteúdo então maravilhou-me.
Veio-me à memória o grande poeta Camões.
Lindo.
Obrigada pela partilha.
Paulina