Convite a quem nos visita

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Alternativa à actual austeridade

Só para vermos como há alternativas à austeridade absurda que sufoca o país, basta que haja vontade e coragem política...

Exmºs Senhores,
Somos um grupo de cidadãos preocupados com a situação desesperada que o nosso país está a viver. 
Sem qualquer intenção de fazer demagogia fácil, vimos apresentar o texto que se segue que está a circular nas redes sociais e do qual extraímos alguns dados que apresentamos à vossa consideração. Será enviada uma cópia desta carta aos meios de comunicação social.
Os senhores e nós sabemos, quanto estamos à beira de um colapso social com repercussões inimagináveis que trarão para a rua confrontos cujas consequências são fáceis de imaginar.
Estamos de acordo com o Sr. Primeiro Ministro, quanto ao facto de não ser possível aumentar a carga fiscal sobre os cidadãos. Estamos a atingir limares de pobreza dos quais não será possível sair.
Neste sentido, e fazendo fé nos números a que tivemos acesso e que os Senhores poderão contradizer, apresentamos o que se segue em termos de “cortes” na despesa do estado, assim haja coragem política e assim as forças que aparentemente estão realmente a mandar no governo de Portugal e em geral nas posições públicas dos partidos do “arco do poder” o permitam.
Aqui ficam os números e as sugestões:
PROPOSTAS DE ALTERNATIVA à austeridade, que tudo está a mirrar, isto no que toca a CORTE DE DESPESA nas ditas gorduras.
- Redução de 50% do Orçamento da Assembleia da República - poupança +- 43.000.000,00
- Redução de 50% do Orçamento da Presidência da República - poupança +- 7.600.000,00
- Corte das Subvenções Vitalícias aos Políticos deputados
- poupança +- 8.000.000,00
- Corte de 30% nos vencimentos e outras ajudas de custo aos políticos, seus assessores, secretarias, etc.
-poupança +- 2.000.000.00
- Corte de 50% nas subvenções estatais aos partidos políticos
- poupança +- 40.000.000,00
- Corte com rigor, os apoios às Fundações bem como os benefícios
fiscais às mesmas e irão poupar 
- poupança +- 500.000.000,00.
- Redução, em média, 1,5 Vereador por cada Câmara
- poupança +- 13.000.000,00.
- Renegociação, a sério, das Parcerias Público Privadas e Rendas Energéticas
- poupança + 1.500.000.000,00
Até aqui há uma poupança de mais de 2 MIL e CEM MILHÕES de Euros.
Nas receitas também se pode melhorar e muito a sua cobrança.
- Combate eficaz à economia paralela
- poupança 10.000.000.000,00
- Procurar recuperar o dinheiro que foi enviado para o BPN e serão
mais de 9.000.000.000,00
- Venda de 200 das 238 viaturas de luxo do parque do Estado e
as receitas aumentarão +- 5.000.000,00
- O mesmo aos 308 automóveis das Câmaras, 1 por cada uma, e
as receitas aumentarão +- 3.000.000,00
- Fusão da CP com a Refer e outras empresas do grupo e ainda
com a Soflusa e pouparão em Administrações +- 7.000.000,00
Com tudo isto, as receitas aumentarão cerca VINTE MIL MILHÕES DE EUROS, sendo certo que não se fazem contas à redução das despesas com combustíveis, telemóveis e outros gastos, por força da venda das viaturas, valores esses que não são desprezáveis.
Senhores governantes, é possível cortar nas despesas, assim haja vontade política.

Frei Fernando Ventura

Sem comentários: