Convite a quem nos visita

sábado, 27 de abril de 2013

BANQUETE DIVINO

À Natália Correia
Os deuses juntaram-se à mesa…
Todos eles gordos comiam gulosamente:
Carnes, pão, bolos… de tudo o que se pode comer
(em casa de qualquer deus)
E regavam tudo com o molho divino das uvas
Servido pelos obedientes servos humanos
(domesticados a ferro pelos deuses).
Não saboreavam,
- Devoravam como selvagens o fruto do suor
                               dos homens derramado nos campos.

Os deuses riam e dançavam com som da música…

- Era o auge da orgia festiva no palácio celestial.

Nesses lugares
Onde os deuses fazem o que não sabemos
Porque afastados de nós
Decidem tudo convencidos
Que nós não os vemos!

A vida deles é sempre assim:
Um banquete. Até quando?
José Luís Rodrigues
Nota: texto escrito a 20 de Janeiro de 1993, num momento de inquietude e quiçá de revolta, como o contexto de hoje, que também proporciona semelhantes sentimentos. 

Sem comentários: