Convite a quem nos visita

quinta-feira, 16 de maio de 2013

O Pentecostes: o sonho universal continua

Pentecost Quilt, Linda Schmidt
Pentecostes (em grego antigo, pentekoste [hemera], "o quinquagésimo [dia]") é uma das celebrações mais importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos de Jesus Cristo. O Pentecostes é celebrado 50 dias depois do Domingo de Páscoa. 
A vida não teria sabor se não fosse a dinâmica do Espírito Santo. A Igreja seria uma simples organização de homens e mulheres com interesses mundanos. As celebrações litúrgicas seriam manifestações de diversão ou para entreter os tempos livres. Os diversos grupos que formam a Igreja seriam estruturas sem alma que promoviam a rivalidade e a concorrência. Os membros da Igreja, seriam apenas hierarcas que buscavam o poder pelo poder. A sede de protagonismo ou a fama do mundo seriam as únicas motivações pelas quais todos corriam de forma desmedida e sem escrúpulos. As palavras da Igreja seriam iguais a todas as palavras pronunciadas pelas outras organizações do mundo. A caridade seria solidariedade sem alma e sem a abnegação desinteressada que só o Espírito Santo informa. O diálogo Igreja-mundo seria pura diplomacia interesseira com vista a ser pura propaganda. 
Uma infinidade de coisas que a Igreja é e faz que sem o dinamismo do Espírito Santo seriam puro activismo concorrencial mais interessado na promoção de alguns e pouco aberta ao bem-comum, isto é, sem interesse nenhum pela salvação de todos os homens. Quando tiramos o condicional das afirmações apresentadas no parágrafo anterior, descobrimos o que acontece quando a Igreja volta as costas ao Espírito Santo.
Assim, descobrimos no dia de Pentecostes, a entrega deste dom aos discípulos de Jesus, para que sejam eles os que irão continuar a obra da salvação iniciada com Jesus Cristo. São eles os principais anunciadores da Boa Nova do Evangelho, que consiste na pregação do arrependimento e do perdão dos pecados. Mediante a recepção do Espírito Santo, o Reino de Deus continua presente na história da humanidade.
Assim sendo, no dia de Pentecostes, descobre-se a universalidade do projecto de Deus e o desejo de que a humanidade se encontre numa verdadeira fraternidade universal (o relato dos Actos dos Apóstolos confirma-o de forma bastante óbvia, o famoso milagre das línguas, é uma prova bem evidente do desejo de Deus). Impossível até agora, mas o sonho continua…
O Pentecostes, é o acontecimento que quebrou as correntes da divisão, o ódio das grades da incompreensão, a violência das palavras e das atitudes de alguns, os rancores dos momentos que ninguém se livra de viver, os amuos que provocam tristeza e inimizade, a falta de abertura para o perdão, a teimosia do não arrependimento, a intolerância e o racismo entre as religiões e as comunidades humanas.

Sem comentários: