Convite a quem nos visita

sábado, 6 de julho de 2013

Crise

Poema para o fim de semana...
Odiosa verdade que a tempestade fez desabar
sobre os descampados serenos nas tardes sombrias.
As pedras calaram mesmo sentindo o peso agreste
das invernias verticais que os céus despejaram.
Nesta instabilidade sentida em todos
Mas longe de ferir a todos
Faz dar nome à fome e ressuscita a pobreza
Nisto ergueu-se o castelo dos frágeis
Sem luz e sem prazer
Pois o que mais sabem é faltar-lhes o pão
O sonho...
Naquela voragem inconstante calou a morte no fundo da alma.
E a esperança?
Nas entranhas da terra recusa germinar.
Mas, quem sabe se crise também se conjuga com oportunidade?
- Estou seguro que sim...
José Luís Rodrigues

Sem comentários: