Convite a quem nos visita

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Para que serve rezar?

Mesa da palavra
Comentário à missa do próximo domingo
XXIX Tempo Comum, 20 de Outubro de 2013
Os fariseus de todos os tempos preocupam-se com minúcias e desprezam sempre o fundamental. Estes não se interessam com o bem de todos, sobretudo, os mais pobres e os abandonados. O poder e o domínio sobre os demais sobrepõe-se a tudo o que seja partilha e compaixão pelas necessidades dos outros. As comunidades de Lucas, parece estarem contaminadas com este mal. Então, temos fariseus escravos da vaidade e do orgulho... Os Sepulcros caiados, repletos de hipocrisia e corrupção. A seguir, temos os juristas e escribas em vez de guias, que se converteram em ditadores da opressão. Não são os mestres do jugo suave e da carga leve, mas os monstros dos fardos pesados exclusivamente para os outros.
Coisas que encaixam que nem uma luva neste tempo em que vivemos. Os pretensos doutores que nos desgovernam só, parece, que sabem fazer o seguinte, aumentar e cortar. Aumentar impostos para o povo em geral pagar e cortar no elementar direito à educação e à saúde. Mas, eles são os intocáveis. As benesses são infindas, os salários, as reformas duplas mantém-nas sem que ninguém lhes toque nem com a ponta do dedo. Os fardos deste tempo, que Jesus critica abertamente. 
Porém, ao lado deste quadro de prepotência e cegueira está Jesus, que nos apresenta um Deus cheio de compaixão e amor para com todos, especialmente, os fracos, os simples, os pobres e os abandonados. Daí que tenhamos um Jesus respeitador da letra da lei, mas que diz que a primazia pertence à justiça e ao amor, «E Deus não havia de fazer justiça aos seus eleitos»?
Nós, os cristãos, devemos libertar-nos de todos os esquemas legalistas e procurar o caminho de Jesus de Nazaré que nos torna filhos de Deus cheios de liberdade. A verdadeira lei é Jesus Cristo, que se define com um amor total aos homens e mulheres de todos os tempos, a quem fez irmãos. Deste modo, a oração consiste em acolher esta oferta de Jesus, a seguir, empenhar-se na construção do mundo e da vida segundo a lógica de Deus. Afinal, para que serve a oração? - Para pedir favores a Deus... Não apenas, mas para descobrir qual é o pensar de Deus, conjugá-lo com o nosso e depois agir com coragem e confiança, procurando as melhores soluções sem nunca perder a certeza de que o amor de Deus está sempre presente.
A oração, serve para libertar e nunca é uma obrigação opressiva de fórmulas rituais anacrónicas e sem sentido nenhum para a vida concreta. A oração é importante na medida em que se torna sinal da criatividade pessoal de cada um/a na sua relação com um Deus amigo e compassivo.

Sem comentários: