Convite a quem nos visita

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Ter ou não ter o condimento da fé

Mesa da palavra

Comentário ao Domingo XXVII Tempo comum

Com base no Evangelho de Lucas 17, 5-10

Para que serve a fé? – Segundo o ensinamento de Jesus serve para mudar o mundo e as coisas do mundo. Não existe propriamente uma fórmula que nos mostre claramente o que é a fé. Isto é, o conceito de fé não é fácil de ser definido por palavras. Melhor ainda, as nossas palavras estão muito aquém da verdadeira definição de fé. Mas podemos adiantar que a fé é um dom do amor de Deus, porque nos quer em paz e felizes.
O nosso tempo está profundamente marcado por uma crise de fé. As relações normais do dia a dia, uns com os outros, tornam-se difíceis e, por vezes cruéis, porque a dimensão da fé não existe. Estamos no tempo do visionamento das coisas, tudo o que se veja existe, nada do que não se veja não existe. Esta constatação é tremenda para a fé.
O conteúdo da fé não por ser expresso por palavras, muito menos tem visibilidade e definição o «objecto» da fé. Daí que este tempo esteja profundamente marcado muito mais pela falta da fé do que pela sua presença. A ausência da fé é o verdadeiro «cancro» do nosso tempo.
Jesus convida os cristãos a não desanimarem e a perceberem que a vida pode ser mais fácil de viver dentro dos parâmetros da fé e muito pior será a vida fora deles. A fé, é a alma da existência. Ninguém sobrevive à dureza da vida se não enquadrar o seu coração com a dimensão da fé, que o induz a acreditar em si, nos outros, na existência, no mundo e no cosmos, no ser... Podemos dizer então, será sempre necessária a transcendência e a fé na dimensão divina da humanidade, para que não nos faltem os valores essenciais para vida deste mundo. Nem que seja só por isso a fé é sempre necessária.
Esta necessidade ficou bem presente no diálogo do Papa Francisco com o director de La Republica: «O Papa Francisco disse-me: “Os maiores males que afligem o mundo nestes dias são o desemprego dos jovens e a solidão dos idosos. Os idosos precisam de cuidado e companhia; os jovens precisam de trabalho e esperança, mas não têm um nem outro, e o problema é que eles nem sequer já os buscam mais. Eles foram esmagados pelo presente. Você me diz: é possível viver esmagado sob o peso do presente? Sem uma memória do passado e sem o desejo de olhar adiante para o futuro para construir algo, um futuro, uma família? Você consegue ir adiante assim? Este, para mim, é o problema mais urgente que a Igreja enfrenta”». Por isso, mostra claramente Jesus que a fé, faz mover a vida para a sua constante transformação para o bem de todos. A nós cabe confirmá-lo e reafirmá-lo constantemente.
A fé dá lugar à esperança e conduz-nos sempre para o horizonte da luz de Deus que revela a gratuidade do seu amor como único caminho que nos conduz à salvação. Não podem existir derrotas perante a lógica da fé. Muitas vezes admiramo-nos com a força interior de tantas pessoas que souberam enfrentar graves problemas de saúde. E como são tantos aqueles que ao morrerem mostram a maior serenidade e a maior alegria. Como explicar estas maravilhas? – Só pode ser a força da fé que lança a semente à terra para que daí a vida ressurja e dê muito fruto.
A fé move a existência para o seu verdadeiro sentido. A fé é o caminho seguro para todas as opções e todos os serviços humanos e sociais que se deseje empreender. A força da fé conduz a vida para o caminho da plenitude. Numa palavra, a fé faz da vida uma dádiva ao serviço do amor em relação a todos os outros.

Sem comentários: