Convite a quem nos visita

quarta-feira, 23 de abril de 2014

A canonização de dois Papas

No dia 27 de abril de  2014 serão beatificados dois Papas, João XXIII e João Paulo II... Deixo aqui alguns dizeres de ambos...  
Não descurando o que ambos foram e fizeram pela Igreja Católica, pela humanidade e pelo mundo, sinto alguma pena que o Papa João Paulo II seja tão rápido canonizado, considerado Santo ao mesmo tempo e na mesma cerimónia que o grande Papa João XXIII, que a meu ver é o homem mais importante do séc. XX.
Ao pontificado de João Paulo II há uma série de vítimas, condenadas ao silêncio e à ostracização só porque ousaram pensar e apresentar o Evangelho diferente daquilo que a teologia oficial proponha pela dura mão do Cardeal Ratzinger.
Agora vá lá que contássemos com a barbárie dos escândalos sobre pedofilia na Igreja Católica abafados exaustivamente pela política do Vaticano sob as mãos poderosas de João Paulo II e Joseph Ratzinger... 
Mas, o povo gosta de santos e de santinhos. Adiante e tratemos dos muitos «santos vivos» desta vida e deste mundo, que precisam de pão, de emprego e de oportunidades para se realizarem como homens e mulheres nesta vida. Quanto aos que já partiram deixemo-los em paz e que se encarregue Deus do que foram e do que são neste momento.
Não nego a heroicidade de João Paulo II, admiro a sua resistência, manifesta nas grandes e muitas viagens, a subida do calvário à vista de todos que foi a sua doença, a sua enorme fé e todos os ensinamentos que manifestou na enorme produção de textos, hoje pouco estudados e lembrados. Mas, se em tudo não há bela sem senão, porque, não o teremos aqui? - Repugna-me quando na Igreja tem que ser tudo imaculado, hipocritamente defendido como tal, quando na realidade, desfeita a auréola se desvendam as piores manchas. 
Quando a Igreja teima em enredar-se no «comércio» dos santinhos e em todos os adereços que isto implica, acho que perde muito a humanidade, mesmo que alguns cofres se encham com o vil metal. Que me perdoem os devotos desta «evangelização», mas custa-me, sinceramente, não pensar desta forma e não partilhar o que penso com os meus leitores quanto a este assunto.
Mais ainda, se tenho sido crítico com outros beatos e santos que de quando em vez a Igreja vai falando, também o sou agora e pouco embarco nesta forma de evangelizar, porque, afinal, continuamos a viver de temporadas, sob o efeito das modas e não passamos disto. Agora é a canonização destes Papas, para o ano serão outros ou outra coisinha relacionada, assim eternamente, sem que mudanças de monta na vida da Igreja e deste mundo se façam para a promoção da justiça e do bem comum. Já começa a fartar.
Papa João XXIII (1881-1963)
 

Biografia: O Beato Papa João XXIII, OFS, nascido Angelo Giuseppe Roncalli a 25 novembro de 1881, foi Papa e líder mundial da Igreja Católica Apostólica Romana e Soberano da Cidade do Vaticano de 28 de outubro de 1958 até à data da sua morte. Pertencia à Ordem Franciscana Secular e escolheu como lema papal: Obediência e Paz.
João XXIII, ainda no período da convocação do Concílio, em 16 de abril de 1959, ele se dirigia aos franciscanos dizendo que era preciso: “determinar e distinguir o que constitui princípio sagrado e Evangelho eterno e o que não passa de volubilidade dos tempos”.
Frases significativas:
- «A Igreja Católica não é um museu de arqueologia. Ela é como a antiga fonte do vilarejo que dá água às gerações do hoje, como a deu àquelas do passado».
- «Haja unidade nas coisas essenciais, liberdade nas coisas acidentais e caridade em todas as coisas».
- «O aspecto mais sinistramente típico da época moderna consiste na tentativa absurda de se querer construir uma ordem temporal sólida e fecunda, prescindindo de Deus, fundamento único sobre o qual poderá subsistir; e querer proclamar a grandeza do homem, secando a fonte donde ela brota e se alimenta».
- «O homem, separado de Deus, torna-se desumano consigo mesmo e com os seus semelhantes, porque as relações bem ordenadas entre homens pressupõem relações bem ordenadas da consciência pessoal com Deus, fonte de verdade, de justiça e de amor».
João Paulo II (18 de Maio de 1920-2 de Abril de 2005 (84 anos)
 
Biografia: Beato Papa João Paulo II foi o papa e líder mundial da Igreja Católica Apostólica Romana e Soberano da Cidade do Vaticano de 16 de Outubro de 1978 até a sua morte. Teve o terceiro maior pontificado documentado da história; depois dos papas São Pedro, que reinou trinta e quatro anos, e Papa Pio IX, que reinou por trinta e um anos.
Frases significativas:
- «Vocês são padres, não líderes políticos ou sociais. Não vamos ter a ilusão de que estamos servindo ao Evangelho por causa de um interesse exagerado no amplo campo de problemas terrenos» (1981, discursando para o clero nas Filipinas).
Frase polémica: - «O ensinamento de que a ordenação sacerdotal é reservada só aos homens foi preservado pela constante e universal tradição da Igreja e firmemente ensinado pelo magistério. Em virtude de meu ministério de confirmar irmãos e irmãs, eu declaro que a Igreja não tem autoridade alguma para conferir ordenação sacerdotal a mulheres e que este julgamento será acatado definitivamente por todos os fiéis da Igreja» (1994, carta apostólica aos bispos da Igreja Católica).

Sem comentários: