Convite a quem nos visita

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Incitamento à violência contra os católicos

«A única igreja que ilumina é a que arde. Contribua!», esta é a frase estampada na obra  «Cajita de fósforos». Além dessa bárbara incitação à queima de igrejas católicas, ofensas ao Papa, blasfémias e a defesa do aborto também fazem parte da mostra do grupo feminista argentino «Mulheres públicas», que participam na exposição «Um saber realmente útil», recém-inaugurada no Museu Rainha Sofia, em Madrid. Porém, há um importante pormenor, o museu é sustentado com verba pública.
Não serviram de nada os protestos de muitos católicos espanhóis. A direcção do Museu publicou no seu site uma nota cínica, dizendo que «as obras de arte que estão presentes nesta exposição reflectem unicamente as opiniões dos seus autores» e que, em nome da liberdade de expressão, o museu «não pode censurar a obra de um artista».
Assim fica legitimado que o dinheiro dos católicos tanto em Espanha e como em todo o mundo pode ser utilizado para os insultar e incitar à violência contra o seu património e as suas crenças. Eis um mundo louco. Ou antes uma maravilha onde alguns podem expressar os seus insultos em eufemismo chamado de arte e dessa forma usarem o dinheiro público contra uma porção do povo.
O cintilante «Estado laico» que deve servir os interesses do povo, usa o dinheiro dos impostos para impor a sua ideologia anti cristã e põem em causa as crenças de uma grande parte do seu povo. Assim andamos por todo o lado a alimentar tudo o que sejam elementos que provoquem guerra religiosa. Não basta o que está ser feito pelos jihadistas na Síria e no Iraque contra os cristãos?
Esperemos serenidade e que os Estados mantenham a sua laicizada, mas que não usam o dinheiro dos impostos dos cidadãos para incendiar sensibilidades sociais umas contra as outras. Devem os Estados promoverem e protegerem a liberdade de expressão, mas que em nenhum momento tal liberdade de expressão seja insultuosa, incite à destruição de património e muito menos uma mensagem que sugira violência contra quem quer que seja.
Entre nós, continua a perseguição pela calúnia e pela difamação desenfreada... Tudo normal se lermos com olhos de ler o Evangelho.

Sem comentários: