Convite a quem nos visita

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Catálogo das 15 doenças da Igreja e da Sociedade

Doenças que atacam a Cúria Romana, as Dioceses de todo o mundo, as paróquias, os grupos, movimentos, congregações, partidos políticos, governos, empresas, famílias e etc... Que nos faça reflectir esta mensagem essencial sobre o mundo de hoje... Discurso do Papa Francisco pronunciado perante os membros da Cúria Romana. Nem os jardineiros escaparam do crivo acutilante do Papa.
1 – SENTIR-SE IMORTAL, IMUNE OU ATÉ MESMO INDISPENSÁVEL, negligenciando os controles necessários e habituais. “Uma Cúria que não faz autocrítica, que não se atualiza é um corpo enfermo”. É o “complexo dos eleitos, do narcisismo”
2 – A DOENÇA DO “MARTALISMO” (que vem de Marta), da ocupação excessiva, os que trabalham sem usufruirem do melhor. A falta de repouso leva ao stress e à agitação
3 – A DOENÇA DO “EMPEDRAMENTO” MENTAL E ESPIRITUAL, isso é, daqueles que têm coração de pedra. Quando se perde a serenidade interior, a vivacidade e a audácia e nos escondemos atrás de papeis, deixando de ser “homens de Deus”
4 – PLANEJAMENTO EXCESSIVO E FUNCIONALISMO, tornando o apóstolo um contador ou comercialista. “Quando o Apóstolo planifica tudo minuciosamente e pensa que assim as coisas progridem torna-se num contabilista”. É a tentação de querer pilotar o Espírito Santo
5 – MÁ COORDENAÇÃO, sem harmonia entre as partes do “corpo”.
6 – “ALZHEIMER ESPIRITUAL”, ou seja, o esquecimento da história da Salvação, da história com o Senhor, do “primeiro amor”
7 – RIVALIDADE E ORGULHO, quando a aparência, as cores das vestes e insígnias de honra tornam-se o objetivo primário da vida. “Leva-nos a ser falsos e a viver um falso misticismo”
8 – ESQUIZOFRENIA EXISTENCIAL, que é a doença dos que vivem uma vida dupla, fruto da hipocrisia típica do medíocre e do progressivo vazio espiritual que licenciaturas ou títulos acadêmicos não podem preencher
9 – BISBILHOTICES, MURMURAÇÕES E MEXERICOS. “É a doença dos velhacos que não tendo a coragem de falar diretamente falam pelas costas. Defendamo-nos do terrorismo dos mexericos”
10 – A DOENÇA DE DIVINIZAR OS CHEFES, que é a daqueles que cortejam os superiores esperando obter sua benevolência. “Vivem o serviço pensando unicamente àquilo que devem obter e não ao que devem dar”. Pode acontecer também aos superiores
11 – INDIFERENÇA PARA COM OS OUTROS. “Quando se esconde o que se sabe. Quando por ciúme sente-se alegria em ver a queda dos outros em vez de o ajudar a levantar”
12 – DOENÇA DA “CARA FÚNEBRE”, de pessoas carrancudas que pensam que para serem sérias é preciso pintar a face de melancolia, de severidade e tratar os outros com rigidez, dureza e arrogância. “O apóstolo deve esforçar-se por ser uma pessoa cortês, serena, entusiasta e alegre e que transmite alegria…”. “Como faz bem uma boa dose de são humorismo”
13 – A DOENÇA DO ACUMULAR, quando o apóstolo procura preencher um vazio existencial no seu coração acumulando bens materiais, não por necessidade, mas para se sentir seguro
14 – DOENÇA DOS CÍRCULOS FECHADOS, onde a pertença ao grupinho se torna mais forte que aquela ao Corpo e, em algumas situações, ao próprio Cristo
15 – A DOENÇA DO LUCRO MUNDANO, do exibicionismo. “Quando o apóstolo transforma o seu serviço em poder e o seu poder em mercadoria para obter lucros mundanos ou mais poder”.
Papa Francisco

Sem comentários: