Convite a quem nos visita

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O Reino de Deus está no meio de nós

Comentário à missa do próximo domingo III Tempo Comum, 25 janeiro de 2015
O Reino de Deus, na Bíblia, designa um governo ou domínio em que tem Deus por soberano ou governante. É sinónimo de teocracia. Segundo o Génesis, os primeiros humanos rebelaram-se deliberadamente contra a soberania de Deus. O Reino Milenar de Cristo é subsidiário do Reino de Deus.
Entre os teólogos existe conceitos divergentes quanto ao que é concretamente o Reino de Deus, que podemos sintetizar em três pontos:
1. um governo real estabelecido no Céu;
2. uma condição mental existente nos verdadeiros cristãos;
3. a Igreja Cristã.
Segundo uma outra interpretação teológica, o Reino de Deus é o Projecto Criador de Deus a realizar neste Mundo e que consiste na plena realização da Criação de Deus, finalmente liberta de toda a imperfeição e compenetrada por Ele. É interpretado também como o estado terminal e final da salvação, onde os homens irão transcender-se e viver eternamente com Deus.
Lá, a lei do amor incondicional a Deus e ao próximo é finalmente instaurada definitivamente. Não haverá mais tempo, mais sofrimento, mais conflitos, mais ódio, mais vingança, mais crueldade ou barbárie, e o céu e a terra unem-se finalmente.
 Embora Deus seja Todo-Poderoso, Ele quer que nós, humanos, dotados de inteligência e razão, participemos de um modo recíproco, livre e voluntário no Projecto Criador de Deus, o maior de todos os projectos que o mundo jamais viu, englobando todos os tempos, todos os povos e todos os seres do Universo.
Seguindo este pensamento, esta missão torna-nos verdadeiros parceiros de Deus, com muita liberdade e simultaneamente muita responsabilidade. Isto quer dizer que nós temos o poder e a capacidade de acelerar a vinda do Reino de Deus com a nossa fé em Jesus Cristo e com as nossas boas acções.
Os valores principais do Reino de Deus são a verdade, a justiça, a paz, a fraternidade, o perdão, a liberdade, a alegria e a dignidade da pessoa humana. Fica dito o desafio: «Arrependei-vos, porque está próximo o Reino dos Céus» era o tema da pregação de João, o Baptista (Mt 3, 2). O prometido Messias chegara, isto é, quando Jesus de Nazaré foi baptizado e Ungido (Lc 3, 30-31) essa realidade anunciada por João Baptista confirmou-se plenamente.
Todo o ministério de Cristo girou em torno do Reino de Deus. Ele instruiu os seus Apóstolos dizendo: «Pregai que está próximo o Reino dos Céus». Essas instruções seriam repetidas a todos os seus discípulos, a todos os cristãos de todos os tempos e contextos da vida deste mundo (Mt 10, 7; 24, 14; 28, 19-20; Atos 1, 8).
A Bíblia inteira gira em torno da vinda do Messias e do Reino de Deus. Por conseguinte, o Reino de Deus tinha um sentido profético e missionário na vida da Igreja Cristã dos primeiros tempos, é preciso que hoje se retome com convicção esse sentido para que o Evangelho seja hoje realidade viva no meio do mundo concreto dos homens e mulheres deste tempo que é o nosso.

Sem comentários: