Convite a quem nos visita

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Quaresma

Singelo poema alusivo a este tempo que estamos a viver, a Quaresma... 
Sejam felizes sempre sem prejudicar ninguém.
Vens no ano o convite na liturgia
para o aperfeiçoamento do todo que és
é um tempo de graça ofertada
que se prepara com total dedicação
pois é este hoje que nos desperta para amanhã
como dádiva generosa de um dom e mais nada
que se vive na comunidade sincera
se ali se encontra fértil a paz viva e irmanada.

Quarenta dias ditaram e fecundaram o deserto
de Jesus incomodado pelo demónio contra o ser
a luta perversa pelo poder dos dias não deixou de ver
pois tudo o que rezou e jejuou lucidamente
fez vencer a ardilosa e diabólica tentação
mesmo que sendo a cruz o destino que te espera
e foi feliz o final que se imolou no altar da salvação.

A radicalidade da existência lembra-te
o pó na imposição das cinzas em terra solidão
quando ainda és corpo e tempo neste mundo
que só Deus faz grande o tudo que nunca fostes
e na pequenez do princípio nos coube em sorte
que insuflou o povo no Espírito que nos destes
a vida sempre nova em toda a hora da nossa morte.

Na feliz abstinência se renúncia ao muito de nada
da soberba da carne que guarda o ódio e o rancor
então curva-te no silêncio da oração que anima
faz-te dom e pão da partilha mesmo que esmolada
para todos os que precisam porque não têm nada
no sentido do afeto mesmo que discreto do regaço
faz a confissão da injustiça do vil pecado
e logo reconciliado faz saber a toda a gente
que não tem preço o calor de um simples abraço.

Não será a cruz sem a glória que se busca
deste viver quaresmal sombrio intermitente
e também sem aleluia e penitente
mas certeza última recolhida espiritualmente
que na cor roxa do mistério é virtude
onde se antecipa o reino intemporal
quando todas as manhãs serenas do divino
serão luz celeste para nós da plenitude.
José Luís Rodrigues

2 comentários:

José Ângelo Gonçalves de Paulos disse...

Muito bonita esta Oração
Este período da quaresma, por mais teatral que seja, tem algo muito shakespeariano: "Todo o mundo é um palco e a humanidade simples autor" Gostei deste Poema. É introspectivo. Bem Haja!

Emmanuel disse...

God is love! :heart: Catholic blogwalking :-) http://emmanuel959180.blogspot.in/