Convite a quem nos visita

terça-feira, 17 de março de 2015

A eterna questão do sofrimento

O sofrimento faz parte desta vida. 
As injustiças, fazem parte deste mundo e a morte é uma inevitabilidade que ninguém pode fugir. Tudo isto, sofrimento, injustiças e morte fazem parte de algo muito importante da nossa vida, o Mistério. A vida é sempre um grande mistério. 
Não é da vontade de Deus que nós passemos pelo sofrimento, que nós experimentemos o amargo da injustiça nem muito menos que nós tenhamos que morrer. Explico-me, o que faz parte da vontade de Deus, criado por Ele, é o mistério. E porque fazemos parte desse mistério algumas vezes sofremos, somos injustiçados (vítimas ou autores dela) e uma vez vamos morrer. O que fazer então perante isto? - A nós cabe-nos perceber o que somos, mistério afinal, lutar sempre o quanto pudermos contra o sofrimento, contra a injustiça e adiar a morte de forma natural, desde que a qualidade da vida ainda seja ou venha a ser possível. 
Mas, o melhor caminho consiste em acolher sempre com coragem, esperança e fé o que a vida nos vai dando. Por isso, insistentemente a Igreja convida-nos a contemplarmos esse mistério e a acolher tudo o que faz parte dele. Não tenhamos medo. O Papa Francisco deu-nos a dica na homilia da Missa na capela da Casa Santa Marta, dia 16 de março de 2015: «Deus é um apaixonado por nós. Sonha pensando em nós». Em enorme alegria esta palavra nos assista cada manhã. 

1 comentário:

José Ângelo Gonçalves de Paulos disse...

Amigo e Irmão Padre José Luís Rodrigues DEUS o de JESUS é infinitamente nosso amigo. Partilhou connosco a Criação e nós por egoísmo e devassidão desperdiçamos toda esta grandeza que a natureza nos proporciona. Quem lê a alegoria ou metáfora do Génesis vê quão grande e bela essa narrativa da Criação do Mundo e do Universo. Rebentamos com isso tudo. Os avanços tecnológicos e científicos são necessários desde que entre também na eficácia do AMOR. Isto é no humano/divino. Se é só para inventar instrumentos de morte, fiquem lá com eles com esta satânica esperteza humana. Deus nada tem a ver com a fome, desemprego, doença etc etc. Isto é obra do homem subdesenvolvido.