Convite a quem nos visita

terça-feira, 24 de março de 2015

Herberto Hélder o poeta de todas as coisas

Deixou este mundo, pela morte, o poeta, o grande poeta Herberto Hélder.
O poeta dos círculos e dos ciclos... Poetou como ninguém, as casas, o sangue e tudo o que se refere às entranhas da vida.
Na sua poesia descobri o sentido do religioso para dizer a teologia acerca de Deus. A minha tese de Licenciatura tinha este título: «O sentido do religioso na poesia de Herberto Hélder». Já estou com saudades. Porém, não morrem os poetas, transmutam-se no tudo das palavras que disseram nos poemas.
23 Nov 1930 // 24 Mar 2015
Poeta
Aos amigos
Amo devagar os amigos que são tristes com cinco dedos de cada lado.
Os amigos que enlouquecem e estão sentados, fechando os olhos,
com os livros atrás a arder para toda a eternidade.
Não os chamo, e eles voltam-se profundamente
dentro do fogo.
-Temos um talento doloroso e obscuro.
construímos um lugar de silêncio.
De paixão.
O olhar é um pensamento
Tudo assalta tudo, e eu sou a imagem de tudo.
O dia roda o dorso e mostra as queimaduras,
a luz cambaleia,
a beleza é ameaçadora
- não posso escrever mais alto
transmitem-se, interiores, as formas.

in: Poesia Toda, 1990

Sem comentários: