Convite a quem nos visita

sábado, 18 de abril de 2015

Somos sal

Poema para o fim de semana. Sejam felizes sempre sem prejudicar ninguém...
O balanço sereno
que a suavidade da brisa
permitiu
numa hora qualquer
desta vida
disse-nos que o sentido
se reclinava
para sempre no sol
incandescente da palavra
do poema do amor.

Foi aí que percebi o quanto nos toca
a ideia do amor quando somos sal
tempero na maresia junto da margem
que a encosta íngreme permitiu
entra a linha de água e a terra
lá longe na origem do criador
quando as águas foram e vieram
e contornaram as rochas do mundo.
José Luís Rodrigues