Convite a quem nos visita

sexta-feira, 26 de junho de 2015

A Encíclica «verde» Laudato Si

Louvado sejas…
Caros amigos:
Convido-vos para a apresentação, debate, reflexão da Encíclica sobre a ecologia do Papa Francisco, Laudato Si (Louvado Sejas), para a próxima segunda feira dia 29 de junho no Salão Nobre do Teatro Municipal do Funchal às 19.30 horas, com três oradores de fundo: o Dr. Raimundo Quintal; o Dr. Nelson Veríssimo e o Dr. João Marques de Freitas.
Esta iniciativa surge por causa da relevância e importância do tema, a ecologia, a projeção mundial do Papa Francisco, a acutilância da sua mensagem e que se traduz de forma brilhante na «Encíclica verde», por isso, também nós na Madeira não podemos ficar de fora deste largo debate sobre um tema tão importante para a humanidade inteira. Este encontro está aberto ao publico em geral.
Estarão neste encontro as seguintes entidades: sr. Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Dr. Paulo Cafofo e o Sr. Presidente do Governo Regional, Dr. Miguel Albuquerque e o Sr. Vigário Geral da Diocese do Funchal em representação do Sr. Bispo, D. António Carrilho, que por razões de ordem pastoral não pode estar presente. Imperfeitamente os trabalhos serão conduzidos por mim...


Eis o número 87 desta Encíclica, como aperitivo para nos sentirmos todos convidados à reflexão e participação:
N. 87 Quando nos damos conta do reflexo de Deus em tudo o que existe, o coração experimenta o desejo de adorar o Senhor por todas as suas criaturas e juntamente com elas, como se vê neste gracioso cântico de São Francisco de Assis:
«Louvado sejas, meu Senhor,
com todas as tuas criaturas,
especialmente o meu senhor irmão sol,
o qual faz o dia e por ele nos alumia.
E ele é belo e radiante com grande esplendor:
de Ti, Altíssimo, nos dá ele a imagem.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela irmã lua e pelas estrelas,
que no céu formaste claras, preciosas e belas.
Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento
pelo ar, pela nuvem, pelo sereno, e todo o tempo,
com o qual, às tuas criaturas, dás o sustento.
Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã água,
que é tão útil e humilde, e preciosa e casta.
Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão fogo,
pelo qual iluminas a noite:
ele é belo e alegre, vigoroso e forte».
(Cantico delle creature: Fonti Francescane, 263).

1 comentário:

Isabel Abreu disse...

Sr. Padre José Luís, muito importante esta reflexão e que seja divulgada as suas
conclusões, nós como necessária e urgente esta mudança ecológica, mas como refere o Papa Francisco na Encíclica verde, no ponto 220 : "Esta conversão comporta várias atitudes que se devem conjugar para activar um cuidado generoso e cheio de ternura. Em primeiro lugar, implica gratidão e gratuitidade, ou seja, um reconhecimento do mundo como dom recebido do amor do amor do Pai, que consequentemente provoca disposições gratuitas de renúncia e gestos generosos, mesmo que ninguém os veja nem agradeça. «Que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua direita (...); e teu Pai, que vê o oculto, há-de premiar-te»"
Nas minhas aulas (sou docente de Biologia), faço sempre os possíveis por transmitir este conceito ecológico, do racionamento dos recursos naturais e do facto de pertencer-mos, como raça humana e espécie inteligente, num todo global. A nossa casa global. Estarei presente nesta reflexão, sem dúvida um grande tema que a todos no diz respeito. Bela oportunidade, obrigada.
Isabel Abreu