Convite a quem nos visita

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

O Espírito Santo é a luz interior que nos faz brilhar

A LUZ: a luz de Deus ilumina a vida e o mundo. Seguimos com a celebração da luz nas novenas de São Roque...
Quinta novena hoje na Igreja de São Roque às 20 horas
Novena da Água de Mel
Vamos seguir os dons do Espírito Santo para que façamos a descoberta da luz e os seus raios para que possamos brilhar na vida e no mundo concreto onde vivemos:
- A dom da Sabedoria é o dom que faz o cristão perceber, intuir e gostar das coisas espirituais. Sente deleite nas coisas de Deus e por isso começa a temer a Deus, a respeitá-Lo mais. Diz o salmo que o temor de Deus é o princípio da sabedoria.
- O dom do Entendimento é o dom do conhecimento, pois a pessoa consegue entender e conhecer aquilo que vai no coração e na mente das pessoas.
- O dom do Conselho: quem o possui consegue dirigir, orientar e aconselhar as almas para a sua própria salvação e felicidade. O dom do conselho que é dado pelo Espírito Santo não é inconveniente, interesseiro, não aconselha segundo a conveniência pessoal mas aconselha somente para o bem da pessoa.
- O dom da Fortaleza é também uma virtude. A virtude é um bem e um dom dado pelo Espírito Santo que diz "não" ao pecado, a uma boa proposta, à pressão social, a certas modas que prejudicam a vida espiritual do homem ou da mulher. O dom da fortaleza faz com que o cristão saiba resistir a certas influências sociais e não se deixe conduzir pela pressão do grupo social ou de amigos onde está inserido. Com este dom a pessoa mantém a sua personalidade, sendo aquilo que realmente é, conservando os valores cristãos.
- O dom da Ciência permite ao homem perceber e sentir, através da natureza e dos acontecimentos do dia-a-dia a presença e a linguagem de Deus.
- O dom da Piedade inclina o cristão à oração, ao louvor, à adoração, à contemplação; leva o cristão a sentir gosto pela oração, sentir desejo e gosto de estar com Deus, gosto em rezar e em falar com Deus através da oração.
- O dom do Temor de Deus leva-nos a ter consciência do bem e do mal e sabermos escolher sempre o bem para nunca estarmos contra Deus. Este dom está, em certa medida, associado ao dom da fé porque nos faz sentir e perceber que estamos na presença de Deus e, se estou na Sua presença, não quero pecar. O temor de Deus é um grande dom pois faz com que o homem faça tudo para não perder a graça de Deus, o Seu amor e a Sua presença. Por isso, o temor de Deus é o princípio da sabedoria.
Um exemplo de como podemos ser brilhar sempre…
Um cavalo que guia outro cavalo cego
Um proprietário agrícola tinha um cavalo de grande estimação. Certo dia, num acidente de viação, o animal ficou cego.
Muito desgostoso, não se desfez do cavalo. Comprou outro mais novo e fê-lo companheiro do mais velho. Ao pescoço do mais novo colocou uma sineta para orientar o cego.
Quando os cavalos caminhavam juntos para o campo ninguém percebia que um deles era cego. No campo distanciavam-se um do outro e o cavalo cego aproximava-se ouvindo a campainha.
Quando regressavam ao curral, o mais novo ia à frente e até olhava para trás para ver se o outro o seguia. O cavalo cego seguia-o com a certeza de que ia no caminho certo, para o lugar certo.
O Papa Francisco faz-nos o convite na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium (A Alegria do Evangelho) número 3: «Convido todo o cristão, em qualquer lugar e situação que se encontre, a renovar hoje mesmo o seu encontro pessoal com Jesus Cristo ou, pelo menos, a tomar a decisão de se deixar encontrar por Ele, de o procurar dia a dia sem cessar. Não há motivo para alguém poder pensar que este convite não lhe diz respeito, já que «da alegria trazida pelo Senhor ninguém é excluído». Quem arrisca, o Senhor não o desilude; e, quando alguém dá um pequeno passo em direção a Jesus, descobre que Ele já aguardava de braços abertos a sua chegada».

Sem comentários: