Convite a quem nos visita

terça-feira, 24 de novembro de 2015

A felicidade

Para ler saboreando... Deus compensa sempre as falhas da natureza e as contrariedades que a vida deste mundo oferecem.
Nada tem mais impacto e mensagem do que um facto real e vivo. A vida oferece-nos momentos de angústia, de dúvida, de dor e de desespero. Algumas vezes sentimo-nos sós, desanimados, pensando ter perdido “o endereço da esperança”. 
São momentos de sofrimento que atingem todas as pessoas, mesmo as mais poderosas, as mais ricas, as mais belas. Encontramos este estado de alma num dos maiores compositores musicais de todos os tempos: Luís Beethoven, nascido em Bonn, na Alemanha.
A sua infância e adolescência cresceram num ambiente de carência afectiva. Sua mãe morreu muito jovem e seu pai morreu de alcoolismo.
Beethoven começou muito cedo a sentir uma surdez progressiva, que o deixava abatido e irritado. Usava umas cornetas acústicas aplicadas nos ouvidos para conseguir ouvir. Trazia consigo um caderno de anotações em que as pessoas escreviam o que desejavam comunicar-lhe.
Mas, notando que as pessoas não o acolhiam nem o ajudavam, o compositor passou a isolar-se completamente. Caiu em profunda depressão, quer pela doença que avançava, quer pela morte de um príncipe seu benfeitor, que lhe pagara os estudos. Chegou mesmo a redigir um testamento, dizendo que iria suicidar-se. 
A ajuda que mais o encorajou veio-lhe de uma moça cega que morava na mesma pensão modesta para onde Beethoven se transferira. Mas ela o comovia quando lhe gritava repetidamente: “eu daria tudo para ver uma noite de luar”. Beethoven emocionava-se e reflectia : “afinal eu posso ver. Posso escrever as minhas pautas musicais “. A vontade de viver renasceu e, para dar alegria àquela moça amiga, criou uma das suas mais belas composições: “Sonata ao luar!” Já completamente surdo compôs o “Hino à alegria”, exprimindo a sua gratidão a Deus por não ter caído na tentação do suicídio e pela graça de encontrar aquela jovem invisual. Quantas vezes a infelicidade de outros poderá ser alavanca da nossa alegria, da nossa realização, da nossa felicidade!                                           Mário Salgueirinho

Sem comentários: