Convite a quem nos visita

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Porque será tão difícil perdoar?

Obviamente que para uns é mais fácil do que para outros. Gosto de pessoas que repentinamente parece que vão destruir o mundo todo e matar a humanidade inteira, mas passados poucos segundos, tornam-se os seres mais delicados e dóceis que há na face da terra.
Mas, outros há que pouco falam e não esperneiam nada. Ficam-se manhosamente em silêncio, mas mordem, provocam e roem frequentemente até não poderem mais. Destes sempre se pode ouvir «cheguei primeiro não me falou, por isso, não vou ser eu a ir ao encontro para me rebaixar, então era isso...». Estas são pessoas das mais perigosas que existem.
Tantas vezes é preciso uma desculpa para perdoar, é preciso uma humilhação do outro, um rebaixamento como frequentemente se diz. Nada é mais bonito quando o perdão acontece sem condições e quando todos saem por cima sem que ninguém tenha sido humilhado ou rebaixado na sua dignidade. Tanta guerra se evitaria se existissem muitos a percorrerem esta vereda da sensatez do amor que conduz ao perdão.
Quando o perdão não acontece, dificilmente esquecemos, por isso, tantas vezes quando ouvimos «perdoo mas não esqueço», é sinal que ainda não está perdoado. Porque quem perdoa não tem necessidade de dizer, nem se lembrará de dizer esta frase «perdoo, mas não esqueço». Porque se não esquece não tarda nada estará no caminho do ressentimento, que leva a um sítio chamado amargura e a outro chamado de tristeza. As pessoas que não perdoam e que fazem questão de não perdoar convictamente são das mais amargas e tristes que se pode encontrar. Logo depois sem se aperceberem estarão no abismo do ressentimento, do rancor, da raiva e do ódio. Estas são bombas atómicas que reduzem a grandes desertos inférteis o interior das pessoas.
Porque é tão difícil perdoar? – Porque não esquecemos facilmente as coisas, especialmente, se forem negativas. As coisas positivas e boas facilmente se esquecem e pouco ou nada conta nos momentos cruciais, mas se forem experiências negativas causadas pelas outras pessoas, como pesam na mente e no coração de quem passou por elas! Por isso, todos acreditam que perdoar é uma forma de humilhação perante os outros e é difícil acreditar que é o gesto de amor mais libertador que existe no mundo.
«Dar a volta» às coisas negativas, ajuda sobremaneira a deixar para trás a carga das emoções negativas que tanto fizeram sofrer, mas se as alimentamos ainda mais, continuarão a multiplicar o sofrimento e como sabemos o sofrimento gera cada vez mais sofrimento se encontra terreno propício para tal.
Não esperemos por nada para perdoar nem condições nem humilhações de ninguém, porque não pode haver desculpas para que todos os dias possamos transformar o negativo em positivo. 

1 comentário:

JOÃO SALVADOR disse...

Porque será tão difícil perdoar?

Um texto para reflectir. As pessoas vivem hoje fechadas em si próprias, egocêntricas, perdidas na vida, perdidas em si próprias. Não olham para o lado, não amam desinteressadamente, não vivem o sol, a luz, a natureza, a vida, o universo, existem mas não vivem. Não conhecem a sua própria essência, não se perdoam a elas próprias coo poderão perdoar os outros?
Para que mundo caminhamos?