Convite a quem nos visita

sexta-feira, 3 de março de 2017

Uma palavra só foi o meu alimento

Ensaio de poema para o nosso fim de semana. Sejam felizes sempre, nunca prejudicando ninguém. 
Uma palavra só foi o meu alimento
Sem que outra palavra servisse de mantimento
Nem muito menos outro impulso a gerar o som
Fosso do tempo que fizeste dentro de mim
Que escavaste no meu silêncio, amo
A música de um violino a tocar nas tuas mãos.
Faz o favor de proclamar o dom do pó
Sob uma ordem sincera
Para todo o homem que visitas
Numa casa em chamas dentro e fora
Do lume que veio da paisagem
E gerou cinzas que resultam das labaredas do fogo.
Agora sou pedra antiga de uma soleira
Onde era a porta para entrar no aconchego de uma mãe
Candelabro que me ofusca a visão 
Se venho da noite para a intensidade do sol.
É por isso que hoje ando seguro
Com a luz do futuro dentro das minhas mãos.
JLR

Sem comentários: