Convite a quem nos visita

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Três andamentos temporais

Ao sétimo dia
Imagens Google
Os assassinos do amanhã não têm medida
não dormem como dorme toda gente
pois golpeiam a dois gumes friamente 
o que pertence ao mundo e à vida.

Os assassinos do hoje são uma tristeza 
não se dão conta de nenhuma flor
são mais que cegos da intensidade da cor
é perigoso não se encantar com a beleza. 

Os assassinos do passado não deviam contar
no rol da memória sentida do tempo que nos fez
nunca saborearam este começo "era uma vez..."
são doentes, nada deste mundo os pode curar.
JLR

Sem comentários: