Convite a quem nos visita

quinta-feira, 12 de julho de 2018

A fertilidade da confusão

a esperança é sentir que hoje estamos vivos sem saber o que vai acontecer amanhã. Quem confia sabe que o Espírito de Deus, sopra sobre a confusão das nossas vidas, construindo uma criação e uma realidade novas. O Papa Francisco manda que não tenhamos medo da confusão e até se possível "geremos confusão", andemos "fora do controlo". Na Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, depois de uma chuva torrencial, disse: "Espero que os jovens armem 'confusão' nas suas dioceses". As dioceses no geral perderam os jovens e nalguns casos, tristemente, até as dioceses se perderam no "mar imenso da confusão", só restando a esperança que daí um dia surja vida nova de acordo com a mensagem evangélica. Porque a nossa esperança é que do meio da "confusão" nasça alguma coisa que traga algo de novo. E nós todos devemos acarinhar com a maior das alegrias as realidades que auguram o novo. 

Sem comentários: