Convite a quem nos visita

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Comentário à Missa do Próximo Domingo

A luz e a liberdade
Domingo XXX Tempo Comum
25 de Outubro de 2009
O melhor dom que Jesus concede no Evangelho, é o dom da fé. A visão física, é muito importante, mas mais valor tem a salvação que a fé faz acontecer para o cego Bartimeu.
A luz, que se pode traduzir por liberdade, é um valor que devemos preservar e lutar por ele. Nós fomos educados para andar na luz, Jesus é luz e sonha que todos os que o seguem sejam luz na sociedade e no mundo.
A educação mais inteligente é a que gera compromissos sociais, a mais inútil é a que gera parasitas sociais. Deste género de educação estamos bem saciados. A lição do Evangelho, recomenda a todos que procurem educar vivendo para serem luz, gerando prazer em servir e em ser solidário. A vida para Bartimeu nunca mais foi a mesma: pôs-se a seguir Jesus pelo caminho de Jerusalém e do sacrifício, tornando-se paradigma do autêntico discípulo.
Ainda estamos muito preocupados que os nossos jovens sejam uma luz para si mesmos ou, no máximo, para o seu fechado grupo social. Este ensinamento pode ser bom para satisfazer o nosso egoísmo, mas é um crime contra a humanidade. Agora torna-se mais compreensível o mau uso da liberdade e como facilmente a liberdade que se transmite pela educação dos nossos jovens redunda em libertinagem ou pura rebeldia irresponsável.
Jesus convoca-nos para o caminho do amor, que é luz, ou seja, verdadeira liberdade que nos leva a caminhos felizes em favor de todos e não apenas à satisfação imediata do ego. Jesus chama-nos para o amor. Muitos querem a reverência, Ele, o amor. Muitos querem anular os outros, Ele, estruturá-los integrando-os no caminho da felicidade. Afinal, trata-se de descobrir em Jesus a omnipotência do amor cheio de compaixão e ternura de um Deus que é Pai. E perante a cegueira do mundo, Deus é a luz para todos, a liberdade que é a luz. Então, a liberdade é um dos atributos de Deus. Por isso, muitos devemos trabalhar para que a vida seja vivida de acordo com este valor que nos leva a desprender o «eu», para a radiante beleza do serviço do bem para todos.

1 comentário:

Ângelo Paulos disse...

P. José Luís profeta do tempos actuais. Talvez o único membro do clero madeirense que tem o sentido da maiêutica. A Luz que Jesus nos deu através dos seus Evangelhos. O seu blogue é um evangelho vivo, ensina-nos coisas muito bonitas, sabendo intepretar bem os acontecimentos e os sinais do nosso tempo.Este vive a dialéctica da tempestade e da bonança. Das oscilações que,por vezes, da esperança vivemos na amargura. É inaprovável e dilacerante ver fome de milhões de seres humanos (crianças, idosos etc) a Natureza a ser fustigada pela avareza daquele que segundo Aquilino "foi feito à imagem e semelhança de Deus". Onde está a Luz? Há nevoeiro. As nuvens espessas não se dissipam.O homem velho teima em continuar.O novo não nasce.Só a sua prosa é que ainda nos dá uma esperança. A sua escrita e práxis cristãs têm o dom da Ressurreição, por conseguinte:a Luz. Obrigado e um grande abraço, Ângelo