Convite a quem nos visita

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Sinistro e perigoso para a Europa

«Encorajamos fortemente os nossos colegas portugueses a não se desviarem do rumo bem-sucedido que vinha sendo seguido», vemos que os mercados já estão a ficar nervosos. Estamos atentos aos mercados financeiros e Portugal deve estar ciente de que pode perturbar os mercados financeiros se der impressão de que está a inverter o caminho que tem percorrido. O que será muito delicado e perigoso para Portugal».

Wolfgang Schäuble, este ser ministro das Finanças Alemão, qual sacerdote ao jeito antigo, que serve os deuses sanguinários sedentes de sacrifícios humanos, adverte Portugal neste teor como se fosse o nosso devoto protetor. Tenham cuidadinho porque os deuses estão «nervosos» e podem pedir as vossas cabeças num prato.
Um ser sem vergonha e que diz o seguinte com o maior dos desplantes como se nós portugueses fôssemos uns incapazes e diz o que diz como se não estivéssemos num país livre, onde se fazem eleições livres de vez em quando para colocarmos à frente dos nossos destinos um governo eleito. 
É inconcebível que a Europa perca de dia para dia os valores que a fundaram e no seu lugar esteja a emergir pura e simplesmente a lógica do dinheiro e da finança que suga tudo o que mexe para alimentar uns agiotas obscuros que se alimentam de notas. Mais ainda se torna intolerável que a maioria dos países da Europa se deixe vergar ao sinistro Chäuble e à seráfica Merkel, porque eles se consideram fiéis servidores «dos donos disto tudo». 
Esperemos que acordem os restantes governantes da Europa. A França, mesmo que ténue, já vai dando algum sinal de que desta forma não podemos continuar. E nós, Portugal, mesmo sendo pequenos e com pouco peso na Europa mercantilista, esperemos que não nos verguemos à indignidade e que mantenhamos firmeza na defesa dos valores e no bem de todos os portugueses. Fica o aviso.

1 comentário:

A.Brandão Guedes disse...

Muito bem visto!É isso que muitos portugueses sentem por enquanto em silêncio e revolta!