Convite a quem nos visita

domingo, 3 de outubro de 2010

Acto de contrição - Adolfo Casais Monteiro

Pelo que não fiz, perdão!
Pelo tempo que vi, parado,
correr chamando por mim,
pelos enganos que talvez
poupando me empobreceram,
pelas esperanças que não tive
e os sonhos que somente
sonhando julguei viver,
pelos olhares amortalhados
na cinza de sóis que apaguei
com riscos de quem já sabe,
por todos os desvarios
que nem cheguei a conceber,
pelos risos, pelas lágrimas,
pelos beijos e mais coisas,
que sem dó de mim malogrei
— por tudo, vida, perdão!

1 comentário:

Marilu disse...

Querido amigo, como é difícil pedir perdão, as pessoas não conseguem, acham que é abaixar a guarda. Pedir perdão é o maior ato de humildade do ser humano. Tenha uma excelente semana. Beijocas