Convite a quem nos visita

quinta-feira, 3 de março de 2011

A Palavra de Deus

Domingo IX Tempo Comum
6 de Março de 2011
Diz Santo Agostinho: «Escritura vem do Senhor. Mas ela não tem nenhum interesse humano, se não reconhecemos Cristo nela».
Jesus Cristo, é o centro da Palavra de Deus, porque não até dizê-lo como o grande teólogo Henri de Lubac, que «em Jesus Cristo Deus fez breve a Sua Palavra, a abreviou. O Verbo se abreviou». E um documento da Igreja dirá uma frase essencial para nós: «A Palavra de Deus, última e definitiva, é Jesus Cristo», está escrito na primeira parte do instrumentum laboris do Sínodo sobre a Palavra de Deus.
Assim, olhamos para os textos deste domingo e concluímos que Jesus reafirma toda a Palavra de Deus anunciada nos tempos antigos e pela Sua acção manifesta que a Palavra de Deus é essencial para construir a vida. A Palavra de Deus, é um «alicerce» seguro para vencer todas as «tempestades» que a vida deste mundo apresenta.
As perguntas existenciais (de onde viemos? Para que estamos? E para onde vamos?...), encontram resposta segura na Palavra de Deus. Aqui nada escapa ao sentido da vida que a humanidade anseia.
O sofrimento e a morte encontram sentido na Palavra de Deus e todos são «justificados», segundo São Paulo, na Pessoa de Jesus Cristo. Daí que Ele seja para nós o centro ou o «resumo» de toda a Palavra de Deus.
Na Palavra de Deus encontramos uma familiaridade com Deus. A amizade de Deus por nós descobre-se na Sua Palavra. A existência de todos nós, descobre-se assim transcendente, porque capaz de estabelecer relação com esta realidade divina, que se vislumbra em Jesus Cristo, cheia de misericórdia, compaixão, amor ou amizade por todos. Nesta Palavra que nos é proposta, encontramos um Deus próximo da nossa história, que se humaniza para divinizar a nossa humanidade.
A Palavra onde se alimenta esta nossa fé, guia-nos para o caminho da justiça, da fraternidade. Pela Palavra de Deus, encontramos força interior para nos tornar activos na construção de um mundo mais feliz para todos. Toda a injustiça que ainda flagela o nosso mundo, deve ser por nós, denunciada e devemos encetar uma luta incansável para que toda a humanidade encontre uma verdadeira luz que a faça mais fraterna e feliz. É isto que Deus na Sua Palavra nos pede constantemente.
JLR

1 comentário:

José Ângelo Gonçalves de Paulos disse...

Padre José Luís sp pronto a nos dar um Deus incarnado na vida do Homem e Mulher do nosso tempo. Os seus textos são autêntica Revelação. Com eles ainda lemos e escutamos os sons magníficos do Vaticano II numa igreja regional, nacional e mundial que persiste a ser castigadora, castradora e pouco dócil à liberdade dessa tal Palavra de Deus. São essas Palavras que servem de bálsamo para as mazelas e feridas que o mundo contemporâneo tem e faz. ´
A igreja foge da inteligência e da criatividade que Deus deu às suas criaturas. Portanto, para esta igreja eu quero ser agnóstico-místico.