Convite a quem nos visita

terça-feira, 29 de março de 2011

Presidente ou presidenta ?

Mais uma com excesso de zelo...
Presidenta Dilma decretou:

QUERO SER PRESIDENTA! SUA EXCELÊNCIA, A SENHORA DONA PRESIDENTA DILMA
Agora, o Diário Oficial da União adoptou o vocábulo presidenta nos actos e despachos iniciais da Dona Dilma Rousseff.
As feministas do governo gostam de presidenta e as conservadoras (maioria) preferem presidente, já adoptado por jornais, revistas e emissoras de rádio e televisão. Na verdade, a ordem partiu directamente da Dona Dilma: ela quer ser chamadade Presidenta. E ponto final.
Por oportuno, vou dar-vos conhecimento de um texto sobre este assunto e que foi enviado pelo leitor Hélio Fontes, de Santa Catarina, intitulado Olha a "Vernácula"!
Observem:
No português existem os particípios activos como derivativos verbais.
Por exemplo: o particípio activo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o demendigar é mendicante. Qual é o particípio activo do verbo ser? O particípio activo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade. Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a acção que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte. Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Diz-se capela ardente, e não capela "ardenta"; diz-se estudante, e não"estudanta"; diz-se adolescente, e não "adolescenta"; diz-se paciente, e não "pacienta".
Um bom exemplo seria:
"A candidata a presidenta comporta-se como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitude barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta."
Recebido por mail... Só para vermos como são os políticos que estão à frente do destino do mundo hoje.
E eu acrescento outro exemplo:
Lá vem toda eleganta a nova presidenta. Visitar o Portugal do Cavaco presidente todo sorridenta. Mostrará destas gentes a pobreza encantada ou envergonhada. Mais a cavaca engalada farão uma emparelhada. E no meio de tantos enganos presidente e presidenta. Vaidosos como são do poder e de saber em total jejum. Violentam o nobre valor que nos resta, a nossa língua comum.

11 comentários:

*** Cris *** disse...

OLá,td bem?
Muito bom saber disso.
Bjs!

José Luís Rodrigues disse...

Estou bem Cris. Se isto for como se conta. É uma coisa horrível e revela manias de vazio interior. Espero que tal não seja totalmente verdade, senão lá se vai algum do meu encanto por esta mulher.

Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Vila Rubim Cambará disse...

Era a Dilma do chefe....a Dilmandona, etc!Aqueles que teem um viés esquerdista admiram os recentes comandantes da Nação Brasileira...Há muita propaganda nisso, mas não sabem que sua especialidade é engordar seus caixas e dos "chegados" a troco de migalhas...Ainda bem que o clima ajuda...Aqui pode-se andar com pouca roupa e o alimento está quase à mão....Mas, e a cidadania? Falta muita coisa embora "sobre"pouca vontade para arrumar as coisas...

tukakubana disse...

è por estas e por outras que eu sou contra o acordo ortográfico. No Brasil falem como estão habituados, abram ou fechem as vogais os ditongos; entendemo-nos. Nunca se viu tanta gente baralhada para saber se leva ou não acento, se leva ou não hífen, etc.
Quem defende este acordo, não sei, nem respeita a origem da língua nem os povos que a usam...

José Luís Rodrigues disse...

Amigos, uma trapalhada dos trapalhões que vão de acordo em acordo destruindo a diversidade da nossa língua. E nisso estava a sua riqueza... Este da «presidente = a presidenta», será apenas um primeiro exemplo das trapalhices que este último acordo ortográfico irá fazer acontecer. Também já tenho encontrado várias pessoas baralhadas com os títulos, vogais, consoantes aqui ou ali, hífens e outros... Oxalá apareça alguém de juízo e ponha alguma ordem nisto.

Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Vila Rubim Cambará disse...

Sabe que muita gente por aqui tb não quer esse acordo? Acham que está se formando um novo idioma - o brasileiro! Quanto a vírgulas, concordâncias, formação verbal, etc. os problemas são iguais ao de Portugal...Vejo nos comentários do DNMadeira...É uma pobreza terrível!A propósito, deve-se dizer "Obrigado" ou "obrigada" se for feminino?
P.S.: Pela etimologia, (gratias tibi ago) que deu "obrigado" não ha razão para o feminino da palavra....Em espanhol diz-se "gracias" sem importar o género!
Com a palavra os filólogos de plantão!

F.I.C disse...

" Presidente ou presidenta? "
Parabéns padre, adorei o tema abordado; sou brasileira como bem sabe e esses graves erros são apenas alguns dos demais que Dilma comete!

Infelizmente é esse tipo gente que o povo elege para representar nosso país! Lamentavel demais!!essa pobre coitada foi simplesmente uma criação do ex-presidente Lulan ela realmente é um fracasso para nosso país!

Parabéns mais uma vez, Adorei!

José Luís Rodrigues disse...

Obrigado aos meus leitores e amigos do Brasil pelo vosso contributo. A inquietação é comum a todos nós. Quando ao «obrigado» e «obrigada», acho que devemos usar os dois termos respectivamente. Faz parte da nossa riqueza linguística e diversidade. Nisso está a nossa originalidade. Não devemos abdicar dessa riqueza de forma nenhuma. Abraço para todos.

Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Vila Rubim Cambará disse...

Estas discussões deixam o "pove" "ai vezes" "arreliade"...Quem fica na "babuje" das academias "nan" sabe que o "zepovinhe" só quer se comunicar! Estes "estepilhas" "brasilheires" querem dar "ordes!" Mas eles "tem" razão...Se "nan" "sabe" "falaire" "pretoguês" é "perque" os "pretogueses" que "foro" "pralá" "tamém" "nan" sabiam "pretoguês!". "cá nan stou atremando uma coisa!" Porque não se entra num consenso?!

Ainda me lembro da linguagem da Ilha, acredito que tenha mudado e muito!...Com educação tudo se modifica! Pois, então, vamos entrar num acordo? Nosso patrimônio maior é o idioma levado a todo o mundo pelas cavavelas que transportavam no seu bojo uma relíquia...A palavra "SAUDADE', tão universal e tão peculiar ao idioma português!!!!!!!!!!!

Vítor disse...

Caríssimo,

Vivemos por muito tempo em uma sociedade machista, fato que se refletia inclusive nas normatizações gramaticais de nossa língua. No entanto, com o passar dos anos e devido a uma imensa manifestação feminina por todo o mundo, questões de gênero passaram a ser de imensa relevância para os estudos históricos, linguísticos e demais campos de estudo da humanidade. Por isso, atualmente os dicionários mais conceituados da língua aceitam tais situações. Portanto Presidenta é sim correto, o que demonstra uma evolução e novas conceituações linguísticas, fato normal ao longo do tempo, chama-se isso adaptação, situação a qual você santidade não esteja acostumado. No mais, temos a frente do Brasil uma liderança que independentemente de Presidente ou Presidenta foi eleita democraticamente e tem talvez suas capacidades apontadas em outras áreas, e não é pelo fato de estar correta ou não em seu vocábulo que lhe garante um bom ou um mau governo, vide a Igreja, composta por letrados, teólogos e demais senhores impecáveis em sua oratória, que teve em suas mãos, exclusivamente, o poder por mais de 10 séculos e nem assim foi capaz de nos nortear rumo a uma vida melhor...
Vítor Prates

José Luís Rodrigues disse...

Muito bem Vítor. Aceito o seu contributo e agradeço-lhe muito. Só um aspecto, não me trate por «santidade». Estado que desejo e trabalho para ele, mas não estou ainda lá. Neste mundo se quisermos ser pessoas a sério não o alcançamos, mas é uma meta que devemos perseguir neste mundo até um dia quando se der a nossa regeneração ou funsão cósmica em Deus. Abraço