Convite a quem nos visita

sábado, 5 de maio de 2018

Soneto da graça Ave Maria

Ao Sétimo dia
Pela luz entrei misteriosamente na lua
Era a noite inefável da perturbação
Porque eu com devoção vi o teu coração
Em lágrimas que molhavam a nossa rua.

Apesar de tudo vi também uma certeza
Sobre o andor numa imagem florida
Uma visão do céu virgem descida
Ó sorriso de uma mãe coroada de beleza.

Uma sorte inquieta retorna ao abraço
Que requinta a vida em cada passo
É perdão cheio de mãe nunca escasso.

Ó graça diária abundante ave Maria
Fixa-me, te peço com toda esta ousadia
És a esperança em mim para a travessia.
JLR

Sem comentários: